8 fatos sobre os motoristas de ônibus

A Confederação Nacional do Transporte realizou uma pesquisa para traçar o perfil dos motoristas de ônibus urbanos em 169 municípios contemplando as 5 regiões do Brasil. Baseado nos dados recolhidos pela CNT, fizemos uma lista de fatos interessantes sobre os motoristas de ônibus urbanos, que rodam pelas cidades brasileiras transportando milhões de pessoas todos os dias e movimentando nossas metrópoles.

 

No Brasil, a maioria dos motoristas de ônibus urbano é homem

Segundo o levantamento da CNT, os motoristas de ônibus urbanos são majoritariamente homens, representando 98,1%. A faixa etária média dos motoristas é de 43 anos e a média de anos na profissão é de 12,1.

 

A maior parte dos motoristas de ônibus possui o segundo grau completo

De acordo com a pesquisa, 57,3% dos motoristas terminaram o Ensino Médio. Ainda, 81,6% dos entrevistados tinha outra profissão antes de ser motorista de ônibus urbano e 70% diz que sua situação financeira melhorou após ter ingressado na profissão. 89,9% dos motoristas não possui outra atividade remunerada.

 

motoristas de ônibus

Os motoristas apontam como principal motivo para trabalhar no setor o fato de gostar de dirigir ônibus

Quando perguntados sobre os motivos para trabalhar no setor, 70,6% dos motoristas responderam que gostam de dirigir ônibus, 33% respondeu que o salário é melhor que em outras profissões e 10% apontou o conforto de trabalhar perto de casa.

 

A possibilidade de conhecer pessoas é um dos pontos altos da profissão

Quem nunca conheceu um motorista de ônibus que gostasse de conversar? De acordo com a CNT, 32,2% dos motoristas apontaram a possibilidade de conhecer pessoas como um dos pontos positivos de sua profissão. 41,3% apontou a remuneração como ponto positivo.

 

motoristas de ônibus

Para os motoristas, assaltos e roubos são os maiores problemas da profissão

Quando perguntados sobre os pontos negativos da profissão, não deu outra: 35,9% apontou a profissão como perigosa e 57% como desgastante, estressante e fisicamente cansativa. E não por acaso, já que 28,7% dos entrevistados já foi assaltado durante a jornada de trabalho nos últimos 2 anos. Sendo um problema que afeta não somente os motoristas de ônibus, mas todo o setor de transportes, a segurança no trânsito recentemente foi pauta no Pé na Estrada no rádio, com Paula Toco e Amir Neto.

 

Segundo os próprios motoristas, a imagem que as pessoas têm deles é positiva

Durante a pesquisa, 22,5% dos entrevistados responderam que os motoristas são vistos pelas pessoas como responsáveis e 15,5% como comprometidos com a profissão. O restante da pesquisa está de acordo com esses dados, já que 66,1% dos motoristas afirmam não terem se envolvido em acidentes nos últimos 2 anos.

 

motoristas de ônibus

A maioria dos motoristas está acima do peso

Segundo a pesquisa da CNT, apenas 27,8% dos entrevistados estava com o peso normal recomendado pela Organização Mundial de Saúde. 47,1% dos motoristas entrevistados estava acima do peso e 23,1% está com obesidade entre I e III. Além disso,  38,6% não pratica nenhum exercício físico.

 

A jornada de trabalho dos motoristas de ônibus urbano é puxada

A média de quilômetros rodados por dia é 151,9. Além disso, 46,6% dos motoristas entrevistados realiza dupla função durante a jornada de trabalho, ou seja, serve como motorista e como cobrador, o que demanda muita atenção e cuidado do próprio motorista, que se vê obrigado exercer duas funções diferentes ao mesmo tempo. A pesquisa também aponta que 30,1% dos entrevistados trabalha entre 9 e 10 horas diárias e 7,9% trabalha 11 ou mais horas diárias. A média de folgas por mês é de 3,6 dias, incluindo os fins de semana.

 

Para ver a pesquisa da CNT na íntegra, clique aqui.

 

Por Pietra Alcântara com informações da CNT

1