Gentileza no trânsito faz toda a diferença

gentileza_no_transito

Imagem: Luiz Guarnieri/BrazilPhotoPress

Quem nunca se deparou com imprevistos em sua rotina e pensou que deveria ter saído mais cedo de casa? Congestionamentos inesperados e horários apertados para um dia lotado de tarefas podem fazer com que o motorista estradeiro acabe perdendo a paciência. E se as pessoas agissem com gentileza no trânsito, isso faria diferença?

Você sabia que Paula Toco já falou sobre esse assunto na Rádio Tropical? Clique aqui e ouça o programa online.

Mas buzinar, ultrapassar pela direita, furar o farol, parar em cima da faixa de pedestre ou fechar o cruzamento, de nada adianta. Essas atitudes, além de não resolverem a situação, ainda geram multas com pontos na CNH.

Que tal então respirar fundo e adotar medidas simples e conscientes para tornar o trânsito menos violento e mais humanizado? Não é difícil! Basta seguir a lei e respeitar o próximo.

O Detran SP listou alguns exemplos de atitudes gentis no trânsito:

1) Dar preferência ao pedestre, não invadir a faixa e aguardar a travessia com calma, sem acelerar;

2) Dar passagem ao outro motorista que está sinalizando a intenção de mudar de faixa;

3) Não gritar com os demais usuários do trânsito, nem reagir a xingamentos ou provocações;

4) Pedir desculpas quando errar e relevar os erros dos outros motoristas, afinal, quem nunca comete erros?

5) Ter paciência com idosos e condutores sem experiência;

6) Não estacionar em fila dupla, nem em frente a garagens;

7) Não usar a buzina insistentemente ou sem necessidade;

8) Sempre usar a seta para mudar de faixa, para fazer conversões ou para indicar a intenção de estacionar;

9) Manter distância segura e respeitar o ciclista;

10) Não trafegar pelo acostamento;

11) Respeitar as vagas especiais (deficientes, idosos e gestantes);

12) Ser educado ao pedir passagem para outro veículo;

13) Respeitar a sinalização e os limites de velocidade;

14) Não ultrapassar pela direita;

15) Não usar farol alto sem necessidade;

16) Dar espaço e aguardar, sem pressionar, o motorista que precisa estacionar.

 

Adaptado de Detran SP

1