Quando o tacógrafo é obrigatório?

tacógrafo

Imagem: Road Card

O Registrador Instantâneo Inalterável de Velocidade e Tempo, ou tacógrafo, é um equipamento obrigatório para os veículos de carga e passageiros segundo resolução do Contran. Mas esse aparelho é obrigatório para todos os veículos? Essa é uma dúvida comum entre os estradeiros, como foi o caso do parceiro Rodrigo Moraes, de Diadema, que nos trouxe uma pergunta sobre o tema durante uma transmissão ao vivo na FanPage do Trucão.

Tenho um Mercedes 1113 toco, ano 75. É obrigatório o uso do aparelho de tacógrafo?

Segundo as resoluções 14/98, 87/98 e 92/99 do Contran, o uso tacógrafo é obrigatório nos veículos:

  • De carga com Peso Bruto Total (PBT) superior a 4536 kg, fabricados a partir de 01 de janeiro de 1991;
  • De transporte de escolares;
  • De transporte de passageiros com mais de 10 lugares;
  • De transporte de produtos perigosos.

Ou seja, o seu Mercedes 1113 não precisa de tacógrafo, já que o ano do veículo é 1975.

Ainda segundo o Contran, estão isentos do uso de tacógrafo os veículos:

  • De carga com Capacidade Máxima de Tração (CMT) inferior a 19 toneladas e fabricados até 31 de Dezembro de 1990;
  • De carga fabricados a partir de 01 de Janeiro de 1999 que tenham peso bruto total (PBT) inferior a 4536 quilogramas;
  • De transporte de passageiro ou misto, desde que licenciado na categoria particular e que não realizam transporte remunerado de pessoas.

 

Por que o tacógrafo é tão importante?

Esse aparelho indica e registra, de forma simultânea, inalterável e instantânea a velocidade e a distância percorrida pelo veículo em função do tempo decorrido. Deste modo, pode-se obter dados como o tempo de trabalho do motorista, de parada e o que ele permaneceu dirigindo.

Dentro do aparelho é colocado um disco diagrama que registra dados importantes, como as velocidades desenvolvidas pelo veículo, intervalos de tempo parado, deslocamento e distâncias percorridas. Todas as informações contidas no diafragma são aceitas e utilizadas legalmente em caso de acidentes ou denúncias de má condução do veículo.

 

Para assistir a transmissão completa, clique aqui.

 

E você, tem alguma dúvida sobre o trecho? Comente aqui!

 

Por Pietra Alcântara com informações do O Carreteiro

1