domingo, agosto 1, 2021

4 mudanças que impactam trânsito em 2019

Todo ano novas regras aparecem ou são atualizadas. Em 2019, o novo governo foi um fator a mais para que certas mudanças no Código de Trânsito acontecessem. A seguir, listamos 4 mudanças no trânsito, diretas ou indiretas, que começaram este ano.

mudanca_de_transito_2019_destaque

 

Simuladores

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) decidiu pelo fim da obrigatoriedade do uso de simuladores na formação de motoristas. A mudança, defendida por Jair Bolsonaro em fevereiro, começa a valer em 90 dias após a decisão, publicada em 13 de junho. A partir desse prazo, o simulador passa a ser opcional.

Na avaliação do Ministro da Infraestrutura Tarcísio Freitas, a retirada dos simuladores vai reduzir a burocracia e baixar em até 15% o custo para tirar a CNH.

Com fim da obrigatoriedade, a quantidade de horas-aula a ser cumprida pelo novo motorista antes de retirar a carteira, cai de 25 para 20 horas.

 

Recall

As novas regras para recalls de veículos foram publicadas no Diário Oficial de 2 de julho. As normas entram em vigor em 90 dias, contados a partir da publicação. As mudanças buscam aumentar a eficácia dos processos de recall e, consequentemente, melhorar a segurança dos motoristas.

Um dos destaques é que o não-comparecimento a uma campanha de recall, no prazo de 1 ano, será registrado no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

De acordo com o Ministério da Justiça, das 701 campanhas de recall realizadas nos últimos 5 anos no Brasil, 189 encontram-se com níveis abaixo de 10% de atendimento e 103 com níveis entre 10 e 40%.

 

Transporte irregular

Em 9 de julho, a Lei 13.855 foi publicada no Diário Oficial da União. Ela aumenta a punição para transporte pirata de pessoas e bens. A lei entra em vigor em 90 dias, contados a partir de julho.

Segundo a nova regra, o transporte pirata, seja de ônibus ou van escolar sem autorização ou transporte remunerado de pessoas ou bens, passa a ser classificado como infração gravíssima, com multa (multiplicada por cinco, no caso do escolar) e perda de 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação, além da remoção do veículo como medida administrativa.

Hoje o Código de Trânsito Brasileiro classifica o transporte escolar ilegal como infração grave, e o de pessoas e bens, como infração média.

 

Carga receptada

O governo federal sancionou o Projeto de Lei 13.804, que dispõe sobre medidas de prevenção e repressão ao contrabando, ao descaminho, ao furto, ao roubo e à receptação de cargas em todo o país. As punições para roubo de cargas se tornaram mais pesadas e, agora, o motorista que receptar carga roubada pode ter a CNH cassada.

A norma penaliza motoristas que forem coniventes com o roubo de cargas e altera o Código de Trânsito Brasileiro. Caso o condutor seja condenado por um desses crimes em decisão judicial, terá sua habilitação cassada ou será proibido de obter a habilitação para dirigir pelo prazo máximo de cinco anos.

 

Por Pietra Alcântara

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Você pode gostar
posts relacionados