O inverno é a época do ano em que as chuvas diminuem, propiciando longos períodos de seca e com ela focos de incêndio. Mas no mês de agosto o sinal de alerta é maior, por conta do aumento da incidência de queimadas nas rodovias.

No ano passado, 63% dos focos de incêndio ocorridos na malha rodoviária estadual sob concessão se concentraram entre junho e setembro. Somente no mês de agosto foram registrados 1.287 ocorrências, 28,3% do total.

Além, do problema ambiental, o alastramento do fogo representa insegurança para os motoristas, que trafegam nas vias. Por isso a ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) tem intensificado as ações de combate a incêndios as margens das estradas. Trata-se da Operação Corta Fogo, que além de contribuir para a redução dos danos ambientais, reduz também os riscos viários causados por esse fenômeno.

Em 2015, foram registrados 4.551 focos de incêndio nos 6,4 mil quilômetros da malha rodoviária gerenciada pela ARTESP. Entre janeiro e maio de 2016, ainda que não seja período de seca, ocorreram 2.662 focos e um aumento de 120% em relação ao mesmo período de 2015.

Mensagens de prevenção feitas nos painéis das concessionárias ajudam na conscientização e prevenção dos focos. Os motoristas lerão: “Incêndio na rodovia? Ligue 153”. Ao todo são 267 telas eletrônicas que exibem letreiros com mensagens nas rodovias.

Bombeiro no combate as queimadas nas rodovias
Bombeiro no combate as queimadas nas rodovias

Medidas simples podem evitar grandes acidentes

As queimadas comprometem a segurança do motorista, já que a fumaça reduz a visibilidade, o que pode levar a acidentes e principalmente colisões traseiras.

* fechar o vidro do veículo;

* manter distância segura do veículo da frente;

* trafegar com farol baixo aceso;

* não ligar o pisca alerta com o veículo em movimento;

* não parar na faixa de rolamento;

As principais causas de incêndios são:

* Lançamento de bitucas de cigarros pela janela dos veículos;

* Utilização do fogo para limpeza de terrenos, queima de lixo, fogueiras e queimadas para fins agrícolas não autorizadas;

Assista ao vídeo de alerta e acione as autoridades se encontrar focos.

Por Valéria Paixão com informações da ARTESP 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here