segunda-feira, agosto 10, 2020
- Publicidade -

Assaltos nas estradas – confira 4 trechos muito perigosos

- Publicidade -

A violência no país tem aumentado a cada dia e os assaltos nas estradas brasileiras, infelizmente, são cada vez mais comuns. No mapa mundial das estradas mais perigosas para o transporte de carga, o Brasil se encontra em 8º posição, segundo levantamento feito pela JCC Cargo Watchlist. Segundo a NTC – Associação Nacional de Transporte de Cargas e Logística, o Estado de São Paulo tem o maior índice de roubos de carga do país, totalizando 48,47%.

De acordo com a Setcesp – Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de São Paulo, o estado teve 9.943 ocorrências de roubo de carga registradas em 2016. As cargas mais visadas pelos ladrões incluem produtos alimentícios, cigarro e eletroeletrônicos. Saiba mais sobre roubos de carga clicando aqui.

Você sabe o que fazer para prevenir roubos na estrada? Confira os 7 mandamentos para se prevenir de assaltos.

De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, de janeiro a maio de 2016 o número de roubos de cargas nas estradas paulistas subiu 17,5%. Nos cinco primeiros meses do ano tivemos 107 assaltos a caminhões de carga, comparados a 91 assaltos registrados no mesmo período de 2015.

E o perfil das vítimas também tem mudado: os assaltantes têm buscado empresas de menor porte para cometer seus atos. Isto ocorre por alguns motivos como, por exemplo, o fato de que empresas maiores têm tomado medidas de segurança para evitar a ação dos bandidos, utilizando em alguns casos até escolta armada acompanhando o transporte. As informações são da empresa de logística ILOS.

Separamos alguns dos trechos com mais ocorrências de assaltos em todo o país. Confira a lista:

BR 116: Rio de Janeiro – São Paulo

Assaltos nas estradas
Imagem: Francisco Verçosa

São Paulo e Rio de Janeiro, os dois estados que lideram os índices de assaltos em estradas no país. Não é de se surpreender que a estrada que liga esses dois estados seja considerada uma das mais perigosas da região. A Dutra foi, inclusive, considerada como a rodovia mais perigosa do Rio pelo jornal O Globo.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, trechos da BR 116 que ligam Curitiba à São Paulo e Rio de Janeiro à São Paulo possuem alto risco para ocorrência de roubo de cargas. além delas, os trechos da SP 330 (Uberaba – Porto de Santos) e BR-050 (Brasília – Santos) também tem altos índices de crimes.

Esses roubos, além de prejudicar a segurança dos motoristas, aumentam as despesas da empresa. Segundo o dado divulgado pela Firjan – Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, os roubos de carga trouxeram um prejuízo de 1,6 bilhões de reais à economia do país, entre 2011 e 2016. O Rio de Janeiro é o segundo estado com maior incidência de roubos, chegando à 33,54%.

 

BR 101: Alagoas e Bahia

Assaltos nas estradas

Com mais de 4.500 km, a BR 101 corta todo o litoral do país, do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul. Com tamanha extensão, a rodovia é marcada por contrastes. Há trechos duplicados, bem sinalizados e com câmeras de videomonitoramento, e trajetos com muitos buracos e pouca segurança.

Um dos trechos mais perigosos se encontra no estado de Alagoas. Atrasos em obras de duplicação da rodovia fazem com que a estrada apresente más condições de uso. Dessa forma, motoristas precisam reduzir a velocidade e, com isso, ficam expostos a assaltos nas estradas. O perigo é maior durante viagens à noite, por isso, é recomendável não trafegar nesse período. As informações são da Suhai Seguradora.

Entre as estradas perigosas do Brasil também está o trecho da BR 101 no estado da Bahia. O grande fluxo de viajantes, entre eles turistas que visitam feiras, acaba atraindo os assaltantes. Dirigir em comboio pode ser uma alternativa para inibir o crime, ainda assim é preciso ter cuidado, já que quadrilhas executam verdadeiras operações táticas para realizar assaltos nas estradas.

Com a ajuda das polícias rodoviárias Federal (PRF), Estadual (PRE) e a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Rodoviário (Abemtro), os trechos das BRs 110, 101, 116, 324 e 407, e as BAs 093 e 522 foram apontados como os mais visados pelos assaltantes. As informações são do Correio 24 horas.

BR 365: Minas Gerais – Mato Grosso

Assaltos nas estradas

Minas Gerais é o estado com a maior malha viária do país. Além disso, alguns trechos em território mineiro são bem vulneráveis a ocorrências de roubos, como a BR 365, que liga Minas à região Centro-Oeste do país. Em alguns casos, os bandidos chegaram a perseguir motoristas para tentar assaltar na rodovia.

Logo, prestar atenção no tráfego enquanto dirige é essencial. Buscar abrigo em um posto da Polícia Rodoviária ou, mesmo, em um posto de combustível podem ser boas opções para não virar o alvo prioritário de bandidos.

SP 348 – Rodovia dos Bandeirantes

Assaltos nas estradas

De acordo com o mapeamento, os trechos mais críticos na Rodovia dos Bandeirantes são os kms 90, 94 e 97, onde a visibilidade para o motorista é pior. Já na Rodovia Dom Pedro I, o ponto mais perigoso é na proximidade do bairro São Marcos, na altura da entrada do Aeroporto Campo dos Amarais, onde há pouca iluminação. Na Rodovia Miguel Melhado Campos, conhecida como Vinhedo -Viracopos, as ocorrências são registradas principalmente na área do bairro Campo Belo. Um dos piores trechos apontados, porém, foi do km 72 ao 75 da Rodovia Santos Dumont, onde aconteceu o acidente de sábado. De acordo com a Polícia Rodoviária, os acidentes acontecem na maior parte das vezes nas marginas próximas aos bairros de Campinas. As informações são da Transvias.

Tipos de ação mais comuns

No país todo, os assaltos nas estradas à veículos de todo o tipo seguem um determinado padrão. Uma das razões é que os assaltantes se aproveitam de circunstâncias características das estradas: lugares isolados, locais inapropriados para paradas, entre outros. Confira algumas das ações mais comuns para abordagem de veículos:

  • Nos quebra-molas: os assaltantes aproveitam a redução de velocidade dos motoristas nos quebra-molas, principalmente à noite e em locais ermos, e abordam os veículos;
  • Objetos na pista: em locais onde não há quebra-molas, os bandidos usam animais ou pedras  para obrigar os motoristas a reduzirem a velocidade e, assim, poder abordar o veículo;
  • Abordagem direta: em outro carro, os bandidos emparelham com o alvo e, armados, obrigam o motorista a parar, permitindo assim a abordagem. Em caso de veículos de grande porte, como ônibus e caminhões, os assaltantes costumam embarcar no veículo e até mesmo conduzi-lo por determinado tempo;
  • Bandido-passageiro: ação que se restringe aos ônibus, os assaltantes embarcam na rodoviária  e esperam que o veículo chegue a local  predeterminado com comparsas para render motorista e cobrador e fazer a limpa nos passageiros.

E para você, quais são os trechos mais perigosos? O que você faz para se prevenir de assaltos nas estradas?

Por Pietra Alcântara

2 COMENTÁRIOS

  1. Esqueceram da Br 116 de Curitiba até Cajati trecho super perigoso, Além de jogarem pedras nos parablisa, estão colocando manilha, pedras enormes, Ferros, para causar tombamento e saquearem as cargas, ja em todo trecho da 116 Régis Bittencourt, dormir é tirar a sorte para não ser perturbado por ladrões, eu não sei porquê a imprensa não diz nada, a polícia sabe mas não se importa, sábado passado na descida após posto Alpino, os marginais colocaram uma pedra enorme na esquerda onde a curva termina em ponte sentido São Paulo, e os ladrões escondidos atraz da mureta esperando a tragédia em plena 3 horas da tarde sem medo de nada, parece que governo não está nem ai pra vida de quem trabalha tanto, e se um ônibus bate e tomba com 40 passageiros, e a PRF so quer saber de multar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados