Na última quinta-feira (30), o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, aprovou um estudo de viabilidade, assinado pela área técnica do Ministério, com a possibilidade de transferir para uma concessionária o trecho de 970 quilômetros da BR 163 que liga município de Sinop (MT) até Miritituba (PA). 

BR 163Os estudos foram realizados por uma empresa privada e vão ser encaminhados para Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT) para coordenar a abertura de audiência pública e a transferência para iniciativa privada.

A rodovia deverá receber cerca de 1,7 bilhão de reais para investimentos. O governo deve lançar um edital com as condições de concessão no primeiro trimestre de 2020, para que, até junho do ano que vem, possa ser realizado um leilão.

A expectativa durante os 10 anos de concessão é a construção da Ferrogrão, um projeto que prevê a construção de um corredor ferroviário, voltado para o escoamento de produtos agrícolas, ligando os estados de Mato Grosso e Pará. 

Situação da Rodovia

BR 163Os problemas da BR 163 estão longe de serem resolvidos. Além da situação precária da rodovia, os motoristas enfrentam dias parados nos atoleiros da estrada, esperando alguma ajuda para conseguirem continuar a viagem e, além de atrasar entrega de cargas, acabam perdendo o frete em meio aos transtornos e imprevistos que enfrentam durante o trajeto.

Histórico da BR 163

Inaugurada nos anos 70, a estrada na região do Pará ainda está sem asfalto, gerando problemas para os caminhoneiros e o descaso com o dinheiro público no trecho.

No começo do ano, o Ministro da Infraestrutura percorreu os trechos da BR-163 para entender os problemas na rodovia e, no mês de maio, o Departamento Nacional De Infraestrutura de Transportes (DNIT) anunciou a retomada da obra de pavimentação entre os trechos de Novo progresso e Moraes de Almeida.

Confira na reportagem do Pé na Estrada a situação da rodovia BR 163 na região do Pará: 

 

Por Isabella Gonçalves com informações do Ministério da Infraestrutura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here