terça-feira, agosto 4, 2020
- Publicidade -

Caminhão e motorista: cuidando da saúde de ambos

- Publicidade -

Que cuidar da própria saúde e da saúde do cargueiro é importante, todo mundo sabe, agora colocar isso em prática… aí é outra história. Falta de tempo é a maior, mas quando algo sai errado com o piloto ou com a máquina, a dor de cabeça é bem maior.

Dentre os motoristas, um dos maiores problemas é a hipertensão, fruto de uma alimentação desbalanceada, falta de exercícios e muitas horas ao volante. Aproveitar os serviços de atendimento nos postos é uma boa saída para quem não consegue ir ao médico. Geralmente é possível se pesar, medir a pressão, verificar problemas com diabetes e pegas dicas para o dia a dia na estrada.

Algumas pequenas e fáceis mudanças na rotina já garantem uma melhora na saúde e na qualidade de vida. Levar frutas e barras de cereal na cabine e comê-las de 3 em 3 horas ajuda o motorista a ingerir a quantidade indicada de nutrientes diários e a não comer demasiado nas refeições principais. Posicionar-se corretamente enquanto dirige e fazer alguns minutos de alongamento previnem dores nas costas, pernas e braços e problemas de circulação. A Mercedes-Benz lançou uma cartilha ensinando alguns alongamentos que o motorista pode fazer no próprio caminhão. O livreto está sendo distribuído nas concessionárias da marca.

Quando se fala em saúde do caminhão, muitos ficam mais atentos, mas ainda assim há quem prefira esperar uma peça quebrar para trocá-la. Verificar faróis, pneus e o painel de controle são práticas que geralmente os motoristas já adotam, mas nem todos prestam atenção, por exemplo, se o pneu está mais desgastado de um lado que do outro, o que indica que ele precisa de alinhamento.

As verificações gratuitas nos postos são uma ótima oportunidade para “dar uma geral” no veículo e descobrir problemas que não são possíveis ver a olho nu, como folga entre lona e tambor.

Não é necessário dizer que a manutenção dos freios é uma das mais importantes, tanto do cavalo quanto da carreta, mesmo assim uma pesquisa de campo da Mercedes-Benz identificou problema de folga acima do limite em 51% dos implementos pesquisados. Por isso, a empresa lançou também uma cartilha específica para o cuidado com os freios da carreta. Ela também pode ser encontrada nos concessionários da marca.

Quando o implemento não está com o freio em dia, deixa para o cavalo o trabalho de frear pelos dois, o que provoca desgastes prematuro das peças e compromete a segurança. Por exemplo: segundo a cartilha, a folga lona-tambor adequada é de 0,7mm, mas quando esse valor chega a 2mm, a força da frenagem cai em 90% e a distância para frear aumenta 25,6%, o que quer dizer que se um caminhão com os freios bem calibrados levaria 100metros para parar, um caminhão com folga de 2mm levaria 125,6m, nesses quase 26 metros a mais cabem 5 carros, algumas motos e muitas pessoas.

Além da questão da segurança, deixar a manutenção preventiva de lado pode abalar também o bolso, já que a manutenção corretiva sai, em média, 30% mais cara. E você, costuma manter a manutenção em dia?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados