quinta-feira, outubro 1, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Caminhoneiro é agredido por policiais à paisana no RJ

- Publicidade -

No último sábado, 4, um caminhoneiro de 29 anos foi agredido por policiais à paisana na RJ 158. As agressões foram flagradas em vídeo, que circula nas redes sociais e está sendo analisado pela polícia.

Clique aqui para ver o vídeo.

agredido por policiais
Caminhoneiro é agredido por policiais à paisana no RJ | Imagem: Pexels

“Caminhão preso por qualquer coisa”: questionamos a PRF sobre reclamação de motorista. Veja a resposta neste link.

 

O relato

O caminhoneiro agredido por policiais, que não quis se identificar, relata que as agressões começaram depois que ele desviou de uma irregularidade na estrada, passando pela outra pista, quando seguia em direção à Euclidelândia, distrito de Cantagalo, no Rio de Janeiro. Ele disse que deu seta e logo após passar pelo trecho ruim, retornou à pista pela qual seguia antes.

Em seguida, um carro de passeio pareou com o caminhão, sem que ele entendesse o que o passageiro, com o vidro aberto até a metade, dizia. Foi quando o carro acelerou e ficou à frente do caminhão dando freadas, ainda segundo o caminhoneiro.

Ele disse que viu quando o carona colocou o corpo para fora do carro e atirou para o alto. Ele conseguiu ultrapassar o carro, mas depois foi novamente ultrapassado pelo veículo.

O caminhoneiro conta ainda que os dois homens atravessaram o carro na pista, desceram com as armas nas mãos, mas ele, mais uma vez, desviou dos homens armados, porém, foi novamente ultrapassado.

Ele disse que só decidiu parar o veículo ao ver uma viatura da PM, por achar que estaria seguro, mas, em vez disso, acabou levando chutes, socos, tapas, além de uma coronhada. A violência física, ainda segundo ele, partiu apenas dos dois homens que saíram do carro de passeio afirmando ser policiais.

O caminhoneiro conta que, logo que parou, já foi puxado para fora e recebeu socos e tapas dos dois homens que afirmaram ser policiais. Um deles, ainda segundo o caminhoneiro, pediu o celular dele, que afirma que chegou a manusear o celular enquanto dirigia e os homens pensaram que ele estivesse filmando.

De acordo com o caminhoneiro, o policial conseguiu pegar o celular e ameaçou dar um tiro no aparelho, depois disso, ele levou uma coronhada na cabeça.

O motorista afirma que trabalha há 10 anos na mesma profissão, e que é filho e neto de caminhoneiros.

 

Nota das polícias Civil e Militar

Em nota, a assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que um procedimento foi aberto para apurar as circunstâncias do fato.

“A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que a 6ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar está atuando no caso. A vítima confirmou as agressões em sede de DPJM e o comando do 36º BPM (Santo Antônio de Pádua) já ouviu os policiais. Um procedimento interno foi instaurado para avaliar as circunstâncias do fato”.

Já a Polícia Civil disse que tomou ciência do vídeo e está apurando o ocorrido. O caso está sendo acompanhado pela 135ª DP de Itaocara.

 

Veja a matéria completa no site do G1.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados