quarta-feira, dezembro 1, 2021

CCR leva leilão da Dutra com desconto de 15,31% na tarifa

Na tarde desta sexta-feira, 29, a ANTT revelou o resultado do leilão mais esperado do transporte, o da BR-116 e 101 na ligação Rio de Janeiro/ São Paulo. Apesar de ser o corredor mais importante do País, apenas duas empresas apresentaram propostas, EcoRodovias e CCR. E foi a atual concessionária, a CCR, que levou o leilão e seguirá administrando a Dutra, e agora também a Rio-Santos, pelos próximos 30 anos.

A nova concessão

A nova concessão engloba as duas rodovias, dessa forma, a quilometragem total agora será de 598,5 km. São R$ 14,83 bilhões previstos em investimento, com custos operacionais de R$ 10,9 bilhões. Além disso, a redução das tarifas atuais deve ser de 15,31%. Ainda sobre as novas tarifas, o valor será diferenciado entre os trechos de pista dupla e simples.

Serão 10 praças ao todo, 7 na BR-116 (Arujá, Guararema, Jacareí e Moreira César em SP e Itatiaia no RJ) e 3 na BR-101 (Itaguaí, Mangaratiba e Paraty, todas no RJ). O edital prevê ainda desconto para usuários frequentes (apenas carros) e, como em todas as novas concessões, pontos de parada para caminhoneiros.

De acordo com a ANTT, o Programa de Exploração da Rodovia (PER) inclui a ampliação de capacidade do trecho da Serra das Araras, com a construção de uma nova pista ascendente e adaptação da atual pista para ser a pista descendente. Além disso, a CCR implantará 4 faixas de rolamento por sentido e acostamos internos e externos.

Estão previstos 80,1 km de obras de duplicação; 601,87 km de faixas adicionais; 144 km de vias marginais; 128 passarelas; 2,60 km túneis, e um mínimo de 535 pontos de ônibus em todo o trecho concedido.

Também está previsto o atendimento ao usuário da via com Centro de Controle de Operações (CCO) e 21 Bases do Serviço Operacional (BSO) para apoio das equipes de atendimento médico de emergência, atendimento mecânico e atendimento aos demais incidentes na via.

O plano dá a concessão pelos próximos 30 anos ao grupo.

O leilão

Representantes batem o martelo e CCR leva leilão da Dutra
Representantes batem o martelo e CCR leva leilão da Dutra.

Marcos Cauduro e Eduardo Camargo, CEOs da CCR S.A. e CCR Lam Vias, respectivamente.

A abertura do resultado foi realizada nos escritórios da B3, em São Paulo. Foram duas as empresas participantes, a EcoRodovias, que atualmente detém a concessão de vias como o sistema Anchieta-Imigrantes, que liga São Paulo à Baixada Santista, e a CCR, atual concessionária de Dutra e de diversas outras rodovias.

O edital previa que sairia ganhadora a empresa que apresentasse menor tarifa, com um limite de redução de até 15,31% do valor atual, e maior outorga, ou seja, maior valor a ser repassado para o estado.

O primeiro envelope a ser aberto foi o da EcoRodovias, que propôs redução (chamada no edital de deságio) de 10,6% da tarifa atual. Logo após, foi aberto o envelope da CCR, que propôs a redução máxima de 15,31%, com isso, levou o leilão da Dutra. Além disso, a outorga proposta pelo grupo foi de R$ 1,77 bilhão.

De acordo com o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, o número pequeno de participantes se deve à complexidade da concessão e a necessidade de disponibilidade de grandes valores para investimento. O ministro disse ainda que, quando viu quem eram as duas participantes, ficou tranquilo, pois em qualquer caso a rodovia estaria em boas mãos. 

 

Por Paula Toco com informações da ANTT

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados