quinta-feira, dezembro 3, 2020

Chuva em SP: 5 dicas para se proteger numa enchente

Nesta segunda-feira, 10, a chuva em SP está causando transtornos na capital e na vida dos paulistanos. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a média de chuvas para fevereiro na cidade é de 146 milímetros, porém desde o início do mês até o momento, o instituto já registrou 300 milímetros de chuva.

Assista: Caminhão gasta mais combustível na chuva?

A situação da chuva em SP levanta uma questão de segurança: você sabe como se proteger durante uma enchente? Se você é do transporte urbano, o que você pode fazer para salvar seu caminhão e sua vida no meio de um alagamento? Continue lendo e saiba mais sobre o assunto.

As dicas são direcionadas para quem dirige caminhão, mas também podem ser aplicadas para quem dirige veículos menores e se encontra em situação de alagamento neste dia de chuva em SP.

 

Não acelere

Nunca acelere ao entrar em uma área alagada. A dica é frear o veículo, engatar a primeira marcha e seguir devagar, mantendo a mesma marcha constante, até atravessar a área inundada.

Dessa forma, a frente do veículo vai acabar formando uma onda, fazendo com que fique mais raso perto do motor, evitando danos mais graves.

 

Observe os outros veículos

Ao dirigir na chuva, mantenha uma boa distância de um veículo para outro. Isso é importante para que você enxergue o que está a frente do caminhão. Não tente enfrentar algo que você não sabe se dá conta.

Fique atento ao nível da água: se o nível da correnteza não ultrapassar o meio da roda, provavelmente você poderá seguir em frente.

Se o nível da inundação for maior, tenha paciência, observe o que os outros motoristas estão fazendo e procure não se arriscar. Pelo seu bem e pelo bem do cargueiro.

 

Não deixe o caminhão morrer

Faça o possível para que o veículo não morra – isso pode danificar o motor de vez e fazer com que entre líquido na câmara de combustão, quebrando componentes internos e causando o chamado calço hidráulico.

Caso o caminhão morra, o ideal é que não seja ligado enquanto o sistema estiver submerso ou molhado. A recomendação é que o veículo seja levado ao mecânico mais próximo assim que possível.

 

Saiba usar os freios

Após ter passado por uma área alagada, freie de leve para não danificar o sistema, pois os freios estarão molhados demais e forçá-los pode estragá-los permanentemente. Assim, você evita ficar na mão mais tarde, quando realmente precisar frear!

 

Chuva toda hora

Se você enfrenta chuvas e inundações com certa regularidade, sempre limpe o sistema de ventilação para evitar contaminação por fungos, bactérias e outros microrganismos que gostam de umidade.

 

Chuva em SP: o que fazer com as peças?

inspecao_veicular

Os freios, os filtros de partículas diesel, a eletrônica e as extremidades das rodas são alguns dos principais componentes de um caminhão que devem ser inspecionados após ter passado por uma inundação.

Segundo especialistas, todos os componentes submersos em água salgada devem ser substituídos. Isso acontece em países onde ocorrem tsunamis, o que não é o caso do Brasil. Quando os componentes do caminhão foram submersos em água doce, a recomendação é que eles sejam restaurados.

Infelizmente, essa não é uma prática tão comum aos motoristas que passam por inundações. “Não quero parecer negativo, mas não vejo muita gente separando peças e substituindo componentes [após passar por uma enchente]. O que você provavelmente vai encontrar são caminhões apresentando problemas mais tarde na estrada, em três a seis meses, e mais e mais tempo”, conta Kevin Pfost, especialista em produtos da Bendix Spicer Foundation Brake.

“A maior coisa que estão mudando agora são os óleos e as vedações das rodas e coisas assim. Mas, no que diz respeito aos freios e talvez aos sistemas de ar, se o proprietário verifica que, ao abrir a válvula de drenagem, o caminhão não vaza água, ele deixa o caminhão rodar sem uma inspeção mais aprofundada”, completa.

A Stemco, fabricante de componentes de manutenção pesada, alerta para que tanto o mecânico, que manuseia as peças que precisam ser substituídas, quando o meio ambiente, sejam protegidos da possível contaminação pelas peças que foram submersas em uma enchente.

 

Por Pietra Alcântara com informações da Smarthia e Transport Topics

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Você pode gostar
posts relacionados