segunda-feira, agosto 2, 2021

CNT inicia pesquisa de rodovias em 2021

Nesta semana, a Confederação Nacional do Transporte iniciou o levantamento de campo para a 24º edição da Pesquisa CNT de Rodovias. Em cerca de 30 dias, 21 equipes percorrerão o país, coletando informações que servirão para retratar a atual situação da malha rodoviária do Brasil.

Estimativa de avaliação

Estima-se que cerca de 110 mil quilômetros da malha pavimentada brasileira sejam avaliados pelos pesquisadores, alcançando 100% das estradas federais e estaduais pavimentadas, com o intuito de obter um maior entendimento sobre as rodovias.

O resultado deste ano fará parte da maior série histórica de informações rodoviárias do país, coletada pela CNT desde 1995. O intuito desta pesquisa é levar conhecimento para as empresas do transporte, governo e sociedade sobre a real situação das estradas.

Dados da pesquisa de rodovias em 2019

Buracos na BR-135 (Piauí)
Buracos na BR-135 (Piauí)

Por meio das informações coletadas na edição mais recente da pesquisa, realizada em 2019, ficou constatado que a situação das rodovias federais piorou em relação a 2018. O estado geral apresentou problemas em 59% da extensão dos trechos avaliados, número 2% maior que no ano anterior. 

Além de abordar as condições das rodovias sob gestão pública e concedida, o estudo também realizou o levantamento das infraestruturas de apoio, como postos de abastecimento, concessionárias, oficinas mecânicas, restaurantes e lanchonetes disponíveis ao longo das rodovias. Ao todo, na 23º edição do levantamento, foram analisadas cerca de 108.863 quilômetros de estradas brasileiras.

A condição das rodovias

Como já citado, o estado geral das rodovias obteve uma avaliação negativa em relação ao ano anterior, com 59% dos trechos somando as constatações regulares, ruins e péssimos. Algo que também foi notado em relação à pavimentação das pistas (52,4%), à sinalização das estradas (48,1%) e à geometria das vias (76,3%). Os pontos críticos identificados no trecho também subiram, aumentando cerca de 75,6%, passando de 454 em 2018 para 797 em 2019.

Avaliação das condições das rodovias brasileiras (Fonte:CNT)
Avaliação das condições nas rodovias brasileiras na pesquisa de 2019 (Fonte: CNT)

A avaliação das rodovias sob gestão concedida

A análise também constatou que a piora do estado geral também atingiu diretamente as rodovias sob gestão concedida. Em 2019, 25,3% da extensão delas tiveram o estado geral classificado como regular, ruim ou péssimo; e 74,7% da malha concedida foi avaliada como ótima ou boa. Fazendo uma rápida comparação, no ano passado, os índices foram 18,1% para a avaliação negativa e 81,9% para positiva.

Chama a atenção esse crescimento de 7,2% em relação a números negativos, visto que o Brasil, é o país com maior número quilômetros em concessões rodoviárias no mundo, contando com cerca de 15.616 quilômetros de rodovias administradas por concessionárias, o que corresponde a 7,0% da malha rodoviária nacional pavimentada, segundo informações da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR). 

Análise do Estado Geral das Rodovias em 2019 – Gestões Pública e Concedida (Fonte: CNT)
Análise do Estado Geral das Rodovias em 2019 – Gestões Pública e Concedida (Fonte: CNT)

Importância da pesquisa CNT

Além de subsidiar estudos e políticas de transporte, o levantamento realizado pela CNT também colabora com projetos privados, diversos programas governamentais e atividades de ensino e pesquisa que gerem ações que promovam o desenvolvimento do setor transportador no Brasil através de toda a apuração e análise das rodovias e estradas no território nacional.

Por Daniel Santana com informações da Agência CNT Transporte Atual

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Você pode gostar
posts relacionados