domingo, outubro 24, 2021

CNT inicia pesquisa de rodovias em 2021

Nesta semana, a Confederação Nacional do Transporte iniciou o levantamento de campo para a 24º edição da Pesquisa CNT de Rodovias. Em cerca de 30 dias, 21 equipes percorrerão o país, coletando informações que servirão para retratar a atual situação da malha rodoviária do Brasil.

Estimativa de avaliação

Estima-se que cerca de 110 mil quilômetros da malha pavimentada brasileira sejam avaliados pelos pesquisadores, alcançando 100% das estradas federais e estaduais pavimentadas, com o intuito de obter um maior entendimento sobre as rodovias.

O resultado deste ano fará parte da maior série histórica de informações rodoviárias do país, coletada pela CNT desde 1995. O intuito desta pesquisa é levar conhecimento para as empresas do transporte, governo e sociedade sobre a real situação das estradas.

Dados da pesquisa de rodovias em 2019

Buracos na BR-135 (Piauí)
Buracos na BR-135 (Piauí)

Por meio das informações coletadas na edição mais recente da pesquisa, realizada em 2019, ficou constatado que a situação das rodovias federais piorou em relação a 2018. O estado geral apresentou problemas em 59% da extensão dos trechos avaliados, número 2% maior que no ano anterior. 

Além de abordar as condições das rodovias sob gestão pública e concedida, o estudo também realizou o levantamento das infraestruturas de apoio, como postos de abastecimento, concessionárias, oficinas mecânicas, restaurantes e lanchonetes disponíveis ao longo das rodovias. Ao todo, na 23º edição do levantamento, foram analisadas cerca de 108.863 quilômetros de estradas brasileiras.

A condição das rodovias

Como já citado, o estado geral das rodovias obteve uma avaliação negativa em relação ao ano anterior, com 59% dos trechos somando as constatações regulares, ruins e péssimos. Algo que também foi notado em relação à pavimentação das pistas (52,4%), à sinalização das estradas (48,1%) e à geometria das vias (76,3%). Os pontos críticos identificados no trecho também subiram, aumentando cerca de 75,6%, passando de 454 em 2018 para 797 em 2019.

Avaliação das condições das rodovias brasileiras (Fonte:CNT)
Avaliação das condições nas rodovias brasileiras na pesquisa de 2019 (Fonte: CNT)

A avaliação das rodovias sob gestão concedida

A análise também constatou que a piora do estado geral também atingiu diretamente as rodovias sob gestão concedida. Em 2019, 25,3% da extensão delas tiveram o estado geral classificado como regular, ruim ou péssimo; e 74,7% da malha concedida foi avaliada como ótima ou boa. Fazendo uma rápida comparação, no ano passado, os índices foram 18,1% para a avaliação negativa e 81,9% para positiva.

Chama a atenção esse crescimento de 7,2% em relação a números negativos, visto que o Brasil, é o país com maior número quilômetros em concessões rodoviárias no mundo, contando com cerca de 15.616 quilômetros de rodovias administradas por concessionárias, o que corresponde a 7,0% da malha rodoviária nacional pavimentada, segundo informações da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR). 

Análise do Estado Geral das Rodovias em 2019 – Gestões Pública e Concedida (Fonte: CNT)
Análise do Estado Geral das Rodovias em 2019 – Gestões Pública e Concedida (Fonte: CNT)

Importância da pesquisa CNT

Além de subsidiar estudos e políticas de transporte, o levantamento realizado pela CNT também colabora com projetos privados, diversos programas governamentais e atividades de ensino e pesquisa que gerem ações que promovam o desenvolvimento do setor transportador no Brasil através de toda a apuração e análise das rodovias e estradas no território nacional.

Por Daniel Santana com informações da Agência CNT Transporte Atual

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados