sexta-feira, agosto 7, 2020
- Publicidade -

Começa a cobrança de pedágio na BR-163/MS

- Publicidade -
Prepare o bolso. Se for viajar pela BR-163/MS vai pagar pedágios. A cobrança começou à zero hora desta segunda-feira. São 9 praças ao longo de 845 quilômetros cruzando o Mato Grosso do Sul. Os preços variam de R$ 4,70 a R$ 7,20. Estes são os valores da tarifa básica para os carros. Caminhões e ônibus pagam estes preços multiplicados pelo número de eixos. Portanto, um conjunto de cinco eixos desembolsa de R$ 23,50 a R$ 36,00. Já um 9 eixos vai gastar de R$ 42,30 a R$ 64,80. Confira a tabela abaixo.

 

Segundo a concessionária CCR MSVia, o pagamento nas praças de pedágio deve ser feito por meio de dinheiro, cheque ou meio eletrônico (TAGs). Transportadores também podem usar o Vale Pedágio da bandeira Via Fácil/Sem Parar. Não são aceitos cartões de débito ou de crédito.

·         Para viajar pelos 845 km da BR-163, o motorista vai pagar 9 pedágios 

·         Há um pedágio a cada 93,8 km, em média 

·         Um conjunto de 5 eixos vai desembolsar o total de R$ 275,00 (R$ 0,32/km) 

·         Um conjunto de 9 eixos vai pagar o total de R$ 495,00 (R$ 0,58/km) 

 

As praças de pedágio estão instaladas nos seguintes locais:

P1 – Mundo Novo (km 28,2);

P2 – Itaquiraí (km 113,2);

P3 – Caarapó (km 227,9);

P4 – Rio Brilhante (km 313,7);

P5 – Campo Grande (km 432,1);

P6 – Jaraguari (km 533,8);

P7 – São Gabriel do Oeste (km 603,4);

P8 – Rio Verde de Mato Grosso (km 703,5) e

P9 – Pedro Gomes (km 817,8).

Investimentos e segurança, segundo a concessionária

A CCR MSVia informa ainda que já injetou mais de R$ 730 milhões em obras, serviços, equipamentos e mão de obra. De acordo com a empresa, houve redução de cerca de 50% no número de mortes registradas na rodovia. Ao longo do último ano e meio, foram recuperados cerca de 500 quilômetros de pavimento.

Em agosto deste ano, a CCR MSVia entregou ao tráfego os primeiros trechos de duplicação, que totalizam cerca de 90 quilômetros de extensão, atendendo à exigência contratual de concluir pelo menos 10% de duplicação da rodovia.

Por Jaime Alves, com informações da assessoria de imprensa da CCR MSVia

Leia também:

 

Adeus Via Anchieta – empresa apresenta nova opção de acesso ao Porto de Santos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados