quinta-feira, outubro 29, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Concessão de 516 km no RJ é planejada pelo governo

- Publicidade -

Na última terça-feira, 18, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Governo do Estado do Rio de Janeiro assinaram contrato para estruturar a concessão de 516 km de rodovias estaduais.

Por que as rodovias pavimentadas no Brasil duram tão pouco? Clique aqui e veja a resposta.

financiamento do BNDES
Contrato que viabiliza a concessão de 516 km no RJ foi assinado pelo BNDES e pelo Governo do Estado. | Imagem: BNDES

As rodovias poderão ser divididas em até cinco lotes e exploradas por meio de concessão ou parceria público-privada (PPP). Os 516 km incluem trechos na Região Metropolitana (RJs 071, 081 e 103), no Sul Fluminense (RJs 127, 145 e 155) e no Litoral Norte (RJs 104, 106 e 162). Esse total representará um acréscimo de 41% na malha estadual de estradas concessionadas.

 

“Marco relevante”

Fábio Abrahão, secretário de Transporte, acredita que essa concessão é um marco relevante, com potencial de atrair investimentos de R$ 3 bilhões nos primeiros cinco anos e previsão de ida a mercado no primeiro semestre de 2022. O Estado do Rio de Janeiro já estava há 20 anos sem fazer concessões de rodovias.

Dados da Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgados em 2019 indicam que 49,9% das rodovias fluminenses sob gestão pública apresentam estado de conservação ótimo ou bom, contra 90,9% dos trechos concedidos no estado. Por que existe essa diferença de conservação entre a gestão pública e a privada? É preciso conceder todas as rodovias para que elas se mantenham em bom estado?

 

Por Pietra Alcântara com informações do BNDES

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados