Na última sexta-feira, 19, a Ford anunciou a assinatura de um memorando de intenções para a venda da fábrica de São Bernardo do Campo, em São Paulo. O documento será assinado com a Construtora São José, especializada em empreendimentos imobiliários logísticos e comerciais de alto padrão. A empresa tem intenção de comprar fábrica da Ford.

Leia também: Com escassez de caminhoneiros na Europa, lançamentos MAN focam no motorista

comprar fabrica da ford
Construtora São José mostra intenção de comprar fábrica da Ford | Imagem: Ford

Segundo a Ford, o acordo é resultado de um processo de seleção que envolveu uma série de potenciais compradores. A FRAM Capital atuou na estruturação financeira e estudos de viabilidade da operação. No fim do processo, a Construtora São José oi escolhida por apresentar a melhor alternativa para a planta e para a região.

Para que a fábrica seja vendida, é necessária a realização de uma diligência conjunta, que deve ser completada no prazo de aproximadamente 90 dias. Ou seja, ambas as partes precisam iniciar os processos necessários para a venda da fábrica dentro do prazo estabelecido.

“A assinatura desse memorando de intenções é um passo importante para a concretização da venda da fábrica de São Bernardo”, diz Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul e Grupo de Mercados Internacionais. “Nós avaliamos uma série de alternativas e acredito que chegamos à melhor solução entre as opções disponíveis para atender as necessidades da região e gerar empregos. A São José é uma empresa grande e conceituada, com presença nacional, e tenho certeza de que será importante para São Bernardo do Campo.”

Segundo Lyle Watters, a Ford continua no processo de transformação para agilizar suas operações e melhor atender os consumidores.

 

Possíveis compradores

Essa não é a primeira vez que uma empresa é apontada como possível compradora da fábrica da Ford em São Bernardo. Desde o anúncio do fechamento, em fevereiro de 2019, empresas foram cogitadas como futuras compradoras.

Uma delas foi o Grupo Caoa, uma montadora chinesa, que chegou a fazer negociações com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC sobre a contratação dos trabalhadores impactados pelo fechamento da fábrica.

Em janeiro deste ano, porém, o governador do estado João Doria afirmou que a Caoa havia desistido da compra. A empresa decidiu investir em uma nova fábrica de automóveis no estado de Pão Paulo, com uma parceira chinesa.

Segundo Doria, ainda havia dois interessados em adquirir as instalações da Ford – ambos também chineses.

No fim de 2019, a montadora chinesa BYD, especializada em veículos elétricos, também foi apontada como possível compradora da fábrica da Ford, dessa vez pelo jornal Folha de S. Paulo.

A chinesa BYD já tinha uma linha de produção no Brasil, instalada em Campinas, interior do estado. As operações começaram em 2017 com a montagem de chassis para ônibus elétricos e painéis solares.

 

Por Pietra Alcântara

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here