A crise econômica atual não inibe investimentos em inovação. Pelo menos na Cummins. Presente em 197 países, a companhia investiu 700 milhões de dólares em pesquisa e desenvolvimento no ano passado para aperfeiçoar 76 produtos. Os resultados estão aparecendo. Esta semana a empresa apresentou a jornalistas especializados e um seleto grupo de cliente algumas tecnologias voltadas para a economia de combustível e redução nas emissões de poluentes.

A reportagem do Pé na Estrada estava presente no inédito evento Cummins Innovation Week e conferiu as novidades. Uma das principais tecnologias apresentadas, já em operação no mercado norte-americano, é o Adept (Advanced Dynamic Efficient Powertrain). Trata-se de um conjunto de recursos eletrônicos avançados instalado no motor que verifica automaticamente as condições de aceleração, monitorando em tempo real a performance da máquina de forma quase imperceptível ao motorista.

Banguela eletrônica

Outra função do Adept é o Smart Coast, que em cruise control (o piloto automático, que trava a velocidade) mantém a velocidade média do veículo mesmo desacoplando a transmissão. Isso mesmo, o sistema identifica, por exemplo, numa descida, que não há aceleração e o veículo não precisa da força do motor e, então, desacopla a transmissão, ou seja, coloca na banguela. Basta pisar no acelerador ou no freio para o sistema desarmar e acoplar novamente a transmissão. O que o Smart Coast faz é reduzir o tempo de injeção de combustível levando a uma redução de consumo estimada em 3%. O sistema ainda conta com o EBP (Economy Balance Performance).

EBP

EBP (Economy Balance Performance)
EBP (Economy Balance Performance)

O EBP é uma chave seletora no painel do caminhão que permite ao motorista mudar entre os diferentes ajustes de funções voltadas à economia de combustível, de acordo com a demanda das condições de estrada e de operação. O acionamento do modo Econômico é recomendado quando o caminhão está vazio ou com pouca carga, sem inclinações nas estradas. A opção Balanceada é destinada quando há carga máxima de transporte no veículo, inclinação normal e, nesta condição, o ajuste é moderado. Já a opção Performance desabilita todas as funções quando existe peso bruto de transporte e alta inclinação. Segundo testes da Cummins, a utilização da tecnologia EBP pode chegar a 8%. A Cummins também apresentou software, plataforma de monitoramento de filtros e um novo motor, o ISG 12.

Motor ISG 12

motor-isg-12
Segundo a Cummins, o motor ISG 12 tem baixo peso, pouco consumo e elevada potência

O motor ISG 12 tem baixo peso, pouco consumo e elevada potência, conforme a Cummins. Tem 510 HP, pesa 860 quilos e é para caminhões de 45 toneladas. Atende as mais recentes normas ambientais, como Euro 5 e 6.

Por Jaime Alves com informações da Cummins

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here