sábado, junho 12, 2021

Destaque na IAA 2018, caminhão híbrido Scania mistura eletricidade e combustíveis

Um dos destaques da marca na IAA 2018 fica a cargo de um caminhão híbrido Scania, o PHEV. O lançamento usa a Scania Zone – uma tecnologia de suporte disponibilizada pela marca –  para facilitar o controle das emissões e regular a velocidade do veículo em certas zonas.

Os novos caminhões híbridos da montadora são equipados com motores Scania DC09, um motor de cinco cilindros em linha, capaz de funcionar com OVH (óleo vegetal hidrogenado) ou diesel, que trabalha em paralelo com um motor elétrico que gera uma potência de 130 kW (177 CV) e 1050 Nm. A janela de energia da bateria de ions de lítio, recarregável, está regulada para 7,4 kWh, a fim de assegurar uma vida longa à bateria.

Veja também: Caminhão que manobra sozinho é aposta da ZF na IAA 2018

caminhao_hibrido_Scania

Os caminhões podem ser acionados em modo totalmente elétrico, sem qualquer suporte do motor de combustão interna, graças aos auxiliares elétricos para a alimentação de ar à direção e aos travões.

caminhao_hibrido_Scania

A combinação com o OVH vai proporcionar, segundo a Scania, reduções de CO2 até 92%, além de assegurar sua produtividade nas áreas urbanas, em permanente expansão, onde os operadores de caminhões enfrentam desafios como problemas de segurança, exigências ambientais e ruas congestionadas.

 

E quanto ao carregamento e ao desgaste da bateria?

 

Os caminhões HEV/PHEV utilizam, inicialmente, a travagem regenerativa para o carregamento das baterias através da captação da energia cinética. A intenção é conduzir o caminhão em modo automático, com Zero Emissões de Escape (ZTE), o que significa que o motor elétrico é sempre utilizado para iniciar o movimento do veículo e para velocidades mais baixas, desde que haja energia disponível na bateria

A utilização do modo ZTE Automático tem como resultado um consumo de combustível mais baixo  uma vez que não recorre ao motor de combustão interna (ICE) o tempo todo.

 

Como o condutor consegue conduzir e controlar o desgaste da bateria?

caminhao_hibrido_Scania

O condutor consegue controlar o fluxo de energia por meio do painel de instrumentos. Ao acionar os travões, o caminhão consegue ‘perceber’ se a potência de travagem aplicada, fornecida pelo motor elétrico, consegue ou não gerir toda a energia regenerada ou, se o travão de escape ou os travões de assistência têm de intervir para apoiar.

Num visor no painel de instrumentos, as setas azuis irão mostrar se a potência gerada pode ser retroalimentada na bateria. Se o condutor travar de fato com mais força do que aquilo que o sistema regenerativo consegue aguentar, as setas tomam a cor amarela.

Confira também: Caminhão com vida própria? Mercedes lança na IAA novo Actros que se dirige sozinho

 

Adaptado de Assessoria Scania

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Você pode gostar
posts relacionados