quarta-feira, outubro 20, 2021

Feriado de 12 de outubro registra menos acidentes e mortes, exceto em SP e GO

Embora ainda se mate e morra muito em nossas estradas, o Brasil registra menos acidentes e mortes no feriado de Nossa Senhora Aparecida, em 12 de outubro, nas estradas federais. Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal, os acidentes caíram 14,2%, os acidentes graves caíram 21,7%, o número de feridos retraiu 15,4% e o número de mortos caiu 4,5%.

 

Atitudes irresponsáveis

 

Já é de conhecimento de todos que a maior parte dos acidentes é causada por falhas humanas. Os números do feriado, que englobam os dias 9, 10, 11 e 12, mostram isso. Foram aplicados 11.927 testes de alcoolemia, o famoso bafômetro. A cada 12 testes aplicados, 1 condutor foi flagrado tendo consumido álcool antes de dirigir. A cada 10 flagrados, 1 estava com índices tão altos que foi preso. No total, foram 97 pessoas presas.

Outra atitude problemática é a falta de cinto de segurança. Foram 3.042 condutores flagrados sem o cinto e mais 2.051 passageiros. Lembrando que o condutor do veículo é multado por cada ocupante sem cinto presente no veículo.

Colisão frontal é um dos 3 tipos de acidentes que mais mata. Esse tipo de acidente é quase sempre causado por ultrapassagens indevidas. Só neste feriado, a PRF fez 5.779 autuações por ultrapassagens em faixa contínua. Somando-se as demais infrações de trânsito, foram 48.841 autuações nas BRs. A PRF chama atenção para o aumento de motoristas flagrados mexendo no celular enquanto guiavam, outra atitude extremamente perigosa.

 

Quedas nos índices

 

Apesar de o ano de 2020 ter sido de menor movimentação por conta da pandemia e mesmo com as diversas infrações descritas acima, os números de acidentes, feridos e mortos caíram no feriado de 12 de outubro de 2021.

Foram 1.038 acidentes este ano x 1.210 no ano passado, uma queda de 14,2%. Já os acidentes graves caíram de 332 para 260, uma redução de 21,7%. O número de feridos passou de 1.440 para 1.230, uma queda de 15,4% e o número de mortes caiu de 90 para 86.

Quadro comparativo de acidentes e mortes feriado de Nossa Senhora

Reforço da PRF e outros crimes nas rodovias

 

A Polícia Rodoviária Federal se preparou para o feriado. Esperando um aumento de fluxo de veículos por conta da diminuição da pandemia, a corporação mobilizou 11.375 agentes para o período, aumentando todo tipo de fiscalização em todos os estados. O resultado, além do menor número de acidentes e mortes, foi também um aumento nas autuações e apreensões de outra natureza.

Se em 2020 a PRF apreendeu 200kg de cocaínas nas rodovias federais, este ano foram 770kg, um aumento de 385%. Também aumentou de 23 para 35 o número de armas confiscadas, um crescimento de 52,2%. Foram 201 veículos recuperados ante 183 de 2020, um aumento de 9,8%. Além disso, excesso de carga, pessoas procuradas pela justiça e diversas outras ocorrências foram lavradas.

 

São Paulo e Goiás têm aumento no número de mortes

 

Na contramão dos demais estados onde o feriado de outubro registra menos acidentes e mortes, São Paulo e Goiás registraram aumento no número de mortos. Os dois estados também contaram com reforço policial, ainda assim, os números cresceram.

Em Goiás, o número de acidentes foi o mesmo de 2020, 33, entretanto, com maior gravidade. Foram 6 mortos este ano contra 2 no ano passado. A PRF do estado chama atenção principalmente para as ultrapassagens proibidas e para a falta de atenção em pista molhada, já que choveu ao longo de todo o feriado, ainda assim muitos condutores não se adequaram a condição da pista.

Já em São Paulo a situação foi mais grave. Apesar do aumento de 117% das ações da polícia pela segurança, foi registrado um número de acidentes 26% superior ao do ano passado, 91 x 76. Além disso, 108 pessoas ficaram feriadas, contra 94 em 2020. O número de mortes passou de 5 para 11. Dessas 11, 4 foram romeiros atropelados entre as 22h do dia 09 e as 9h do dia 10, um deles, atropelado por motorista alcoolizado e com CNH cassada.

Uma ação para evitar atropelamentos nas margens da rodovia foi a distribuição de 1.300 coletes refletivos aos romeiros que caminhavam em direção à Basílica de Nossa Senhora Aparecida. Usar coletes refletivos aumenta a visibilidade do pedestre e é recomendável para qualquer pessoa que caminhe ao longo de uma via.

Diferentemente desses estados, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte não registraram nenhuma morte em rodovias federais durante o feriado.

 

Por Paula Toco com informações da PRF

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados