sábado, outubro 31, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Linha de crédito para caminhoneiros autônomos terá juros de 12% ao ano

- Publicidade -

Já está disponível nos bancos credenciados ao BNDES (Banco Nacional de desenvolvimento Econômico e Social), a linha de crédito para caminhoneiros autônomos. O objetivo é atender às demandas de necessidade da categoria para fazer manutenção de caminhões e ajudar com os gastos de viagens.

Veja também: Governo anuncia financiamento de R$500 milhões para o setor de máquinas agrícolas

linha de crédito

Em abril, o governo anunciou uma linha de crédito específica do BNDES para os caminhoneiros autônomos, como forma de evitar novas paralisações da categoria, como ocorreu em maio de 2018.

A linha do BNDES de crédito caminhoneiro terá juros, em média, de 12% ao ano e não poderá passar de R$ 30mil por cliente, como o governo já havia anunciado em abril.

A operação será feita através dos bancos comerciais, que atuam em parceria com BNDES, e ficarão responsáveis pela aprovação do empréstimo e exigências de garantia. O prazo máximo do contrato será de dois anos e seis meses e a carência será de três a seis meses.

 Os empréstimos vão ser disponibilizados para contratação até dia 26/05/2020.

Quem pode solicitar?

Caminhoneiros autônomos de todo o país e cooperativas que estiverem cadastrados no RNTRC.

O que poderá ser financiado?

  • Gastos de manutenções de caminhões;
  • Seguro de bem e/ou prestamista;
  • aquisição de autopeças; e
  • aquisição de pneus.

Como solicitar o empréstimo?

Para saber quais são os bancos credenciados, entre aqui e confira a lista. Em seguida, entre em contato com o banco de sua preferência e confira a documentação necessária e a possibilidade de concessão de crédito para realização do empréstimo. As garantias serão negociadas entre o próprio banco e cliente.

Após a aprovação, será encaminhado ao BNDES para liberação de recursos.

Segundo o presidente da BNDES, Joaquim Levy, o orçamento total da linha de crédito será de R$ 500mil e poderá chegar até R$ 1 milhão, se houver muita demanda.

Confira também: Governo promete pontos de descanso e renegociação de dívidas

 

Por Isabella Gonçalves com informações do Jornal Estado de São Paulo e BNDES.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados