segunda-feira, agosto 2, 2021

Mesmo com queda do dólar, diesel tem aumento de preço

Após dias de queda no valor do dólar, nessa segunda-feira (5), a Petrobras anunciou um novo aumento no preço dos combustíveis, incluindo o diesel, válido a partir desta terça-feira (6). Este é o primeiro aumento na gestão do general Joaquim Silva e Luna, que assumiu a presidência da estatal há 3 meses.

Os preços médios de venda de gasolina e diesel para as distribuidoras passarão a ser de R$ 2,69 e R$ 2,81 por litro, reajustes médios de R$ 0,16 (6,3%) para a gasolina e R$ 0,10 por litro (3,7%) para o óleo diesel. Ainda vale ressaltar que o preço médio de venda de gás liquefeito de petróleo (GLP) para as distribuidoras também sofrerá alterações, passando a R$ 3,60 por kg, um aumento médio de R$ 0,20 (6%) por kg.

Acumulado do aumento de preço no ano

Desde janeiro, o preço do diesel, da gasolina e do GLP vem em alta constante. Somando-se esse novo aumento, o acumulado de 2021 até o momento ficou em aproximadamente +40% para o diesel, 46% para a gasolina e cerca de 50% para o petróleo Brent.

O último aumento de preço do Diesel

O último aumento no preço havia ocorrido em 15 de abril, quando o diesel estava sendo comercializado a R$ 2,76. Um reajuste de R$ 0,10 por litro em relação a mudança anterior (R$ 2,66 em 10/04). Aquela foi a sétima elevação do valor do diesel só em 2021.

Em relação a alteração mais recente, que aconteceu no dia de hoje, houve um crescimento de R$ 0,16 (3,7% por litro) no preço do diesel, saindo de R$ 2,76 em 15/04, para R$ 2,81 em 06/07.

Neste ano, o setor de combustíveis se tornou o maior vilão da inflação, após a disparada do barril de petróleo no mercado estrangeiro, muito graças a retomada das economias mundiais neste primeiro trimestre, fazendo a Petrobras reajustar preços no mercado doméstico.

Variação do barril de petróleo e do dólar

Muita gente se pergunta por que o preço do diesel segue subindo se a cotação do dólar tem caído. Só a queda do dólar em si não consegue frear o aumento do diesel. Em 15/04, data da última variação do preço do diesel, o dólar estava cotado a R$ 5,62. No dia de hoje, a cotação está girando em torno de R$ 5,20. Uma queda de mais ou menos 7,5%.

Já o valor do barril de petróleo variou na direção oposta. Segundo o site Investing.com, houve uma alta de 12,8% no período, com o barril saindo de 66,94 dólares em 15/04 e chegando a U$ 75,53 no dia de hoje (06/07). Ou seja, a subida no preço do barril de petróleo foi maior que a queda do dólar. 

quadro mostrando queda do dólar e aumento do barril de petróleo, que gerou aumento do diesel
Dados de 2021

Projetos governamentais ligados a combustíveis

A variação nos preços do diesel e da gasolina são preocupação recorrente nos últimos tempos. Como foi divulgado nas últimas semanas em nossas redes, há alguns projetos de lei, tanto no Senado, quanto na Câmara dos Deputados, que impactam o setor do transporte, pois tratam diretamente da questão dos tributos no preço dos combustíveis.

Dep. Benes Leocádio (Republicanos-RN), que recomendou a rejeição de um dos projetos ligados a tributos nos combustíveis. (Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

  • Câmara: Projetos ligados aos combustíveis foram rejeitados

Na semana passada, especificamente na terça-feira (29), a Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, rejeitou projetos ligados à questão dos tributos no preço dos combustíveis. Os projetos são o (Decreto 9.391/18), que trata da suspensão da redução a zero das alíquotas do Cide-combustíveis, em produtos como o diesel, o álcool combustível e o gás de cozinha e o (Projeto de Lei 53/20), onde as alíquotas dos tributos federais incidentes sobre os combustíveis, como o PIS/Pasep, a Cofins e o Cide-Combustíveis, seriam estabelecidas pelo governo, a fim da redução a variação dos preços.

Tanto o decreto, quanto a PL foram rejeitados com a alegação de possíveis elevação nas bombas, por conta dos impostos no preço dos combustíveis e pelo fator que os tributos estaduais, e não os federais, são os principais oneradores desses preços.

Veja Também: Tá rodando em Brasília – Câmara rejeita projetos ligados a tributos no preço dos combustíveis

  • Senado: Projeto para estabilizar preço do diesel

O senador Rogério Carvalho (PT/SE) apresentou o projeto de lei 1472/2021 para criar um fundo e estabilizar o preço dos derivados de petróleo, incluindo o diesel.

No caso, a ideia é criar duas formas de controle. A primeira seria instituir faixas de preços, para estabelecer limites para a variação. E a segunda, taxar a exportação de petróleo cru e, com a verba dessa taxação, criar um fundo que compense as variações bruscas, sem deixar que elas cheguem ao consumidor.

Apresentado a casa no final de abril, atualmente, o PL está em tramitação no senado.

Veja Também: Senador apresenta projeto para estabilizar preço do diesel

 

Por Daniel Santana

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Você pode gostar
posts relacionados