terça-feira, maio 18, 2021

Montadoras paralisam produção por conta do agravamento da pandemia

As montadoras Scania, Mercedes-Benz e Volkswagen decidiram paralisar a produção de caminhões por conta do agravamento da pandemia de covid-19. Scania e Mercedes-Benz paralisam suas atividades a partir desta sexta-feira até 5 de abril, enquanto a Volkswagen suspende a produção na segunda-feira até 4 de abril.

Caminhões da Scania e da Mercedes-Benz

Na quarta-feira, 24, a Volkswagen já havia paralisado suas quatro unidades de fabricação de carros no país: São Bernardo do Campo, Taubaté e São Carlos, em São Paulo, e São José dos Pinhais, no Paraná. A fábrica de caminhões da montadora fica localizada em Resende, Rio de Janeiro. Assim como os pesados, as fábricas de automóveis também devem ficar paradas até 4 de abril. 

No segmento de carros, a Nissan também aderiu ao movimento e vai dar férias coletivas no seu complexo industrial de Resende, Rio de Janeiro. Segundo a montadora, a paralização ocorre entre os dias 26 de março e 9 de abril, com retomada da produção a partir do dia 12.

No decorrer dessa quinta-feira, 25, Renault e Toyota também suspenderam a produção de carros em suas fábricas. As duas param na segunda-feira e tem retorno previsto para 5 de abril, no caso da Renault, e no dia seguinte para a Toyota.

Na última terça-feira, 23, a Volvo interrompeu a maior parte da produção de caminhões na fábrica de Curitiba. Em nota, a empresa disse que irá manter 70% do efetivo em atividade até o final deste mês, incluindo a linha de montagem de ônibus e caminhões. A informação é da revista IstoÉ.

Em contato com a Iveco, fábrica de Sete Lagoas (MG) e com a DAF Caminhões, de Ponta Grossa (PR), não obtivemos respostas se irão aderir ou não à paralisação.

Montadoras paralisam por pandemia, mas também sofrem com falta de peças

Além da piora da pandemia no Brasil, as montadoras alegam sofrer com falta de peças para produção, principalmente de semicondutores e componentes eletrônicos. Itens como borracha, plástico, resina e aço também estão em falta. A informação é do Estadão.

Sobre a paralisação da Mercedes-Benz nas fábricas de São Bernardo do Campo (SP) e Juíz de Fora (MG), veja um trecho da nota emitida pela montadora:

“O nosso intuito, alinhado com o Sindicato dos Metalúrgicos, é contribuir com a redução de circulação de pessoas neste momento crítico no país, administrar a dificuldade de abastecimento de peças e componentes na cadeia de suprimentos, além de atender a antecipação de feriados por parte das autoridades municipais”.

De acordo com o comunicado, a Mercedes dará férias coletivas para grupos alternados de funcionários produtivos logo após a sua retomada, prevista para o dia 5 de abril. Além disso, afirma que seus colaboradores administrativos continuarão trabalhando em regime de home-office.

Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), a paralisação não afeta a projeção de crescimento no mercado de caminhões para 2021, estimada em 15% em janeiro deste ano.

O Brasil passa pela sua pior fase desde o início a pandemia, chegando ao total de 301.087 mortes por covid-19 até a última quarta-feira, 24. Estados como São Paulo e Rio de Janeiro, além das medidas restritivas, anteciparam feriados deste ano e de 2022 para tentar conter a circulação de pessoas nas ruas. O período desses feriados vai do dia 26 de março até 4 de abril.

Matéria atualizada em 26/03/21

 

Por Wellington Nascimento

 

 

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Você pode gostar
posts relacionados