Os 90 quilômetros duplicados foram liberados por três entre os dias 9 e 26 de agosto. As novas pistas têm duas faixas de rolamento com 3,60 metros de largura, cada uma, acostamento com 2,50 metros de largura, faixa de segurança à esquerda, de 60 centímetros, e canteiro central gramado.

O trecho administrado pela concessionária CCR MSVia tem 845 quilômetros no Mato Grosso Sul, cruzando 21 cidades, entre elas a capital do Estado, Campo Grande. Mais de 1,3 milhão de habitantes, segundo a concessionária, são diretamente servidos pela BR-163, que tem papel fundamental na logística de transporte da agroindústria, do comércio e do turismo.

Duplicação total em 5 anos

A rodovia foi assumida pela CCR MSVia em abril de 2014 e as obras de duplicação começaram em julho do mesmo ano. A previsão é duplicar toda a extensão em cinco anos. Este ano são 90 quilômetros e em 2016 pelo menos mais 39 quilômetros, de acordo com a concessionária.

Serão 9 pedágios

Estão previstas em contrato nove praças de pedágio. Todas já estão construídas. Ainda não há tarifas definidas, nem data precisa para início de cobrança. Segundo a concessionária, a ANTT formalizará o recebimento das obras e definirá os valores das tarifas e data para início de cobrança no Diário Oficial da União. A partir daí, a CCR MSVia realizará um período de operação assistida, quando as cabines dos postos de cobrança estarão atendendo sem pagamento, e só depois começará a cobrar.

Por Jaime Alves com a assessoria de imprensa da CCR MSVia

Assita também:

Obras na Serra do 90  e prazo de entrega da obras

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here