terça-feira, outubro 20, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Carro disfarçado de caminhão – Conheça o Novo Delivery da Volkswagen

- Publicidade -

O Volkswagen Delivery é um velho conhecido do pessoal do trecho. São muitos anos de liderança. Também são muitos anos com a mesma cabine, o que a tornou um pouco ultrapassada frente a alguns concorrentes. E embora tivesse 5 modelos disponíveis, o Delivery estava de fora do seguimento dos comerciais leves, abaixo de 5 toneladas. Para resolver as duas questões de uma só vez, a Volkswagen lançou o Novo Delivery, que chega com cabine moderna e marcando presença em outros mercados.

Você sabe como os caminhões da MAN são testados? Clique aqui e assista a matéria!

O que muda na cabine?

novo delivery

Logo de cara já se percebe que o design é todo novo. O desenho foi desenvolvido pelo time alemão da Volkswagen, porém com base em entrevistas e estudos com clientes brasileiros.

Além da cara nova, o desenho traz os conceitos valorizados nos dias de hoje, com preocupação em economia, conforto e segurança. Além disso, usa materiais modernos que são mais resistentes e leves.

Retrovisores

novo delivery

Os retrovisores do Novo Delivery são rebatíveis, algo útil para quem vai rodar em grandes centros, já que o espaço é apertado e pessoas e motos circulam nos corredores das vias.

Outra novidade é que eles podem ser bipartidos, o que aumenta o ângulo de visão, reduz os pontos cegos e ajuda principalmente nas manobras.

Os retrovisores também têm ajustes elétricos, para que o motorista não precise pedir para o ajudante nem precise abrir as janelas quando precisar regular os retrovisores.

Direção

    

O cockpit do motorista ficou bem mais ergonômico, com volante com coluna ajustável, bancos com diversas regulagens e porta-trecos de vários tamanhos e formatos, específicos para cada objeto dentro do caminhão, sejam luvas, copos, óculos ou outros.

Piso

O piso é outro ponto positivo. Liso, permite movimentação interna mais rápida e prática. Outro fator que aumenta a praticidade e veio a pedido dos clientes foi uma pequena estação de trabalho, conseguida pelo rebatimento do banco central. Ao abaixar o banco do meio, o motorista encontra uma pequena mesa, própria para ser um mini-escritório ou um local para refeições.

Materiais

Desde o lançamento da versão anterior do Delivery, foram muitas as evoluções em termos de materiais, por isso a nova linha conta com matérias-primas que trazem mais leveza e sustentabilidade à indústria automotiva.

O veículo utiliza ainda revestimentos em fibras orgânicas, que trazem a juta em sua composição. Além disso, tem 90% de sua composição reciclável graças ao emprego de peças e partes em aço e plástico polipropileno. O “boné” do Novo Delivery inaugura no Brasil o uso dos plásticos Cycoloy. O material é leve e altamente resistente a variações climáticas. Para se ter uma ideia, pesa 3,1 quilos, menos da metade dos 7,2 quilos que a mesma peça no Delivery anterior.

novo delivery

Os pedais também contribuem para a redução de peso da cabine. Ao utilizar plásticos de engenharia no lugar de aços, ampliam a resistência e reduzem o peso em 30%.

A estrutura da cabine conta com o reforço dos aços de alta resistência, que a tornam mais segura e resistente, atendendo aos mais severos requisitos de segurança europeus (norma ECE R29).

O resultado são modelos com redução de peso da ordem de 7 a 10% na comparação com seus antecessores, logo, consome menos combustível.

Versões

Como as versões anteriores continuarão sendo comercializadas, os novos modelos possuem motorizações diferentes e até um carro em formato de caminhão.

Express – Um carro disfarçado de caminhão

novo delivery

Toda a revolução aconteceu por causa dele. Por uma demanda do mercado, a Volkswagen Caminhões queria entrar no segmento de 3,5 toneladas, porém o potencial desse mercado era muito pequeno para financiar toda a estrutura que precisaria ser montada para sua produção. A marca então resolveu aproveitar e reestruturar toda a linha, dando origem ao Novo Delivery.

O Delivery Express, é, na verdade, um carro, pois pode ser dirigido com categoria B, não tem restrições de circulação e paga pedágio de automóvel, mas tem cara e jeito de caminhão, com sua combinação cabine/chassi, que já pode sair de fábrica implementado com carga-seca ou baú.

Tem motor Cummins ISF de 2,8 litros com tecnologia de pós-tratamento de gases EGR, dispensando o Arla 32. Alcança 150 cv e um torque máximo de 360 Nm numa ampla faixa de rotações. Para este modelo, a Engenharia de Resende desenvolveu um set de airbags tanto para o motorista como para os passageiros.

O Express tem tara de 1.975kg + 600/700kg do implemento, o que o deixa com capacidade de carga de 1 tonelada. Segundo a montadora, o fato de ser o único frontal da categoria faz com que seu raio de manobra também seja o menor, ou seja, precisa de menos espaço para manobrar, algo bastante útil para quem faz entregas em centros urbanos com ruas apertadas.

Por sua classificação, não pode ser adquirido com o FINAME.

Delivery 4.150 –

novo delivery

Esta tonelagem também é nova para a Volkswagen. O modelo tem capacidade de carga levemente superior ao Express, mas pode ser adquirido pelo FINAME. O Novo Delivery 4.150 tem motor Cummins ISF de 2,8 litros e 150 cv de potência, com sistema de pós-tratamento de gases EGR, que dispensa o Arla 32. A transmissão manual é a ESO-4106.

Delivery 6.160 –

novo delivery

Grande aposta da montadora no quesito capacidade de carga/custo/conforto, o modelo conta com caixa ESO-4206 de seis velocidades e motorização Cummins ISF de 2,8l e solução SCR para o pós-tratamento de gases, aquela que usa Arla. Chega a 160 cv e torque máximo de 430 Nm.

Delivery 9.170 –

novo delivery

Muito beneficiado pela mudança de materiais, o novo Delivery 9.170 teve redução de peso da ordem de 10% na comparação com seu antecessor e, consequentemente, gasta menos combustível, emite menos poluentes e tem maior capacidade de carga. Seu motor é o Cummins ISF de 3,8 litros e tecnologia SCR, com Arla. Torque máximo de 600 Nm e 165 cv de potência. A transmissão manual é a ESO-6106, com seis velocidades, e o modelo contará ainda com transmissão automatizada.

Delivery 11.180 –

Novo delivery

Indicado para entregas urbanas e serviços rodoviários de curtas e médias distâncias, o novo Delivery 11.180 é equipado com motor Cummins ISF, de 3,8 litros e tecnologia SCR, com torque máximo a 600 Nm e 175 cv de potência e transmissão manual ESO-6106. O modelo contará ainda com transmissão automatizada.

Delivery 13.180 –

novo delivery

Primeiro modelo equipado com terceiro eixo da nova família, é o caminhão com maior capacidade de carga da nova família Delivery. Foi projetado de acordo com a legislação de circulação de Veículo Urbano de Carga (VUC) nas cidades onde há restrição de tráfego. Com motor Cummins ISF, de 3,8 litros e tecnologia SCR, com torque máximo de 600 Nm e 175 cv de potência e transmissão manual ESO-6206. Contará também com transmissão automatizada.

Financiamento, garantia e revisões

Além de mudar no produto, a Volkswagen também trouxe novidades na forma de compra dele. Em parceria com os consórcios BR Qualy e Maggi, a montadora fez planos de cota contemplada com parcelas de R$ 1.000,00 por mês. Além disso tem planos de 100% de financiamento com o Banco Volkswagen, ou seja, sem entrada.

A empresa também oferece um ano de garantia no veículo completo e mais um ano no trem de força. Já para as revisões, as três primeiras terão mão de obra gratuita.

novo delivery

Preço e prazo

novo delivery

Os modelos tradicionais seguirão sendo comercializados com seu valor atual, já o Novo Delivery terá valor de 7 a 10% acima da família atual, dependendo do modelo e opcionais. O Novo Daily Express deve ter preço de partida de R$ 118 mil, sem implemento, na mesma faixa de preço de uma Daily (Iveco).

A nova família vai entrar aos poucos no mercado, 11.180 e 9.170 já estão disponíveis desde agora. O modelo 6.160 deve chegar ao mercado no fim de dezembro/começo de janeiro. Em fevereiro chega o Express, logo em seguida entra o 4.150. Por fim, entre março e abril do próximo ano, entra no mercado o 13.180.

O Novo Daily será, a princípio, comercializado na América Latina, mas a empresa pretende expandir a linha para África, Oriente Médio e, quem sabe, até a própria Europa.

 

Futuro

O investimento foi grande no Novo Delivery, veja alguns números do projeto:

Investimento: R$ 1 bilhão,

Tempo de desenvolvimento: cinco anos

Expansão da fábrica: 4.500m2

Km rodados em testes: 4 milhões

Com tanto investimento, a empresa afirma que o novo design pode migrar para outras linhas da marca. Além disso, segundo Ricardo Alouche, vice-presidente de marketing da Volkswagen, até o fim do ano que vem, toda a família do Novo Delivery pode já ter câmbio automatizado disponível.

novo delivery

Outra mudança que pode vir em um futuro próximo é a DRL, a luz diurna, que substitui o farol baixo durante o dia. O caminhão já tem a marca de LED em sua nova identidade, mas por enquanto a luz é apenas parte do design, não serve para cumprir a legislação. Segundo a montadora, instalar a DRL poderia subir o preço do veículo entre R$ 1 mil e 3 mil, e como a marca entende que esse mercado é muito sensível a preço e o cliente ainda não vê valor no dispositivo, a montadora optou por deixá-lo de fora, mas acredita que ele será uma demanda do mercado em breve.

As versões do Novo Delivery poderão ser vistas na Fenatran em outubro, onde a montadora pretende apresentar novas surpresas.

Por Paula Toco

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados