terça-feira, dezembro 7, 2021

O “Novembro Azul” e a prevenção do câncer de próstata nas estradas

Novembro já ficou conhecido pelas ações de prevenção ao câncer de próstata, inclusive nas estradas do país. É o “Novembro Azul”, que traz eventos em prol da conscientização que os homens devem tomar perante a doença.

Primeiramente, vale lembrar que não é fácil para um caminhoneiro deixar sua rotina e fazer exames. Por isso mesmo, governos e concessionárias realizam ações pelo trecho, visando alertar os condutores sobre a importância da prevenção.

Em seguida, destacamos que, Infelizmente, a profissão é uma das mais propensas a manifestações graves da doença, isso devido a fatores como estresse, fadiga acumulada e vícios.

Então, fomos até caminhoneiros e especialistas no assunto para conversar sobre a importância de ter saúde na estrada e prevenir-se de doenças como o câncer de próstata.

Informações sobre o câncer de próstata 

Conheça alguns números preocupantes sobre a doença aqui no Brasil:

  • Segundo o INCA, o Instituto Nacional do Câncer, a doença é a segunda maior causa de óbitos entre homens, perdendo apenas para o câncer de pele não-melanoma;
  • No Brasil, aproximadamente 68 mil novos casos são diagnosticados por ano, com média de 15 mil mortes;
  • Já em valores absolutos e considerando ambos os sexos, é o segundo tipo de câncer mais comum;
  • Em países desenvolvidos, a taxa de incidência é maior que nos países em desenvolvimento;
  • 60% dos tumores malignos na próstata ocorrem entre homens idosos, com idade superior a 65 anos. A partir dos 50, a incidência de casos da doença sobe de maneira considerável;
  • O histórico familiar é algo aparente em 80% dos casos da doença;
  • Na fase inicial, o câncer da próstata tem uma evolução silenciosa;
  • dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite são alguns dos sintomas da doença;
  • Em uma fase mais avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou até insuficiência renal.

A doença entre os caminhoneiros

Um estudo norte-americano realizado em 2013 apontou que o segmento de caminhoneiros é um dos mais propensos a casos de câncer de próstata agressivo, quando comparado à outras profissões. 

Dentre os 2.132 homens examinados no levantamento, os que trabalham no trecho apresentaram uma possibilidade quatro vezes maior de contrair a doença com uma tendência mais grave.

Além disso, alguns dos motivos para uma possível incidência da doença entre os estradeiros são a má alimentação, sono desregulado e estresse. Segundo a pesquisa, a “vibração de corpo inteiro”, causada pelo caminhão, também pode colaborar com os casos.

A trepidação gerada pelo veículo e os longos períodos em que o motorista fica sentado, podem levar a uma inflamação na glândula da próstata que, em alguns casos, acaba resultando em um câncer, devido ao aumento da testosterona. Esse é um fator que eleva gradativamente o risco do desenvolvimento de possíveis tumores.

A maioria dos caminhoneiros entrevistados veem a prevenção ao câncer de próstata como algo necessário para uma maior longevidade.
Imagem: PNE

Conversamos com alguns caminhoneiros pelo trecho sobre o assunto. Constatamos que a maioria vê a prevenção como algo necessário para uma maior longevidade. Segundo eles, o estilo de vida das estradas e o receio de parte dos motoristas em relação aos exames dificultam a prevenção e, consequentemente, uma melhora na saúde.

O motorista José da Silva, conhecido como “Lagoa”, cita a importância que há na realização exames preventivos. Ele fala não somente do câncer de próstata, como para qualquer tipo de doença, sempre pensando no nosso bem-estar e no do próximo: “Cuido da minha saúde mesmo na estrada, faço os exames porque é algo importante”, afirma.

A palavra do especialista

Para sanar dúvidas e esclarecer questões comuns sobre a doença, conversamos também com o Dr. Bruno Ferraz de Souza. Ele é médico formado na UFPR e na Unesp, especialista em Urologia Geral e Medicina Reprodutiva. 

Dr. Bruno Ferraz de Souza.
Dr. Bruno Ferraz de Souza, médico especialista no assunto. Imagem: PNE

Em primeiro lugar, o doutor afirma que o ambiente estressante das estradas, os vícios, o sedentarismo e a fadiga são fatores que prejudicam os caminhoneiros. Para ele, é necessário mais atenção dos condutores em relação aos cuidados com a saúde, visitando o médico regularmente: “É melhor você fazer tudo isso não pensando somente no câncer de próstata, mas na sua saúde em geral, do que não fazer nada agora e se arrepender mais pra frente […]. São medidas relativamente simples e que todos podem fazer”.

Sobre a prevenção do câncer de próstata, o urologista afirma que as piadas referentes ao exame são um costume “infeliz” e ainda ressalta a importância do procedimento para se diagnosticar ou não a doença: “O exame é simples, não dói, dura de 20 a 30 segundos e, se estiver tudo certo, você só faz uma vez por ano. Os benefícios do exame superam de longe a vergonha e eventuais brincadeiras”.

Nesse sentido, ele também afirma que a prevenção é a maior arma existente hoje para evitar o câncer de próstata: “A gente tem várias maneiras de tratar a doença, a depender do grau, mais ou menos agressivo. Fazendo o acompanhamento do paciente, isso pode ser diminuído se existir uma prevenção adequada. Então, o medo, o preconceito e a vergonha matam, mas o exame não mata”.

A importância da prevenção

Por fim, o especialista deixa uma mensagem a todos aqueles que tenham dúvidas e receios em relação à doença: “Tendo acima de 45, acima de 50 anos, você deve procurar o seu médico e participar de campanhas em prol da prevenção como o Novembro Azul. Tirando uma vez por ano para uma consulta rápida, garanto que daqui a alguns anos você não irá se arrepender. Câncer de próstata tem tratamento e cura. O preconceito há de ser combatido. Assim podendo evitar que a doença tire a vida de pais, irmãos, tios e avós que, por motivos pessoais ou medo, acabam não procurando um atendimento médico”.

Em suma, vale lembrar que existem várias ações de conscientização do câncer de próstata nas estradas. Dessa forma, aproveite as ações visam esclarecer as dúvidas sobre a prevenção e outras medidas que servem como prestação de serviço à população.

Então, seguindo as palavras do Dr. Bruno, a dica que podemos deixar é: Previna-se! Não apenas contra o câncer de próstata, mas em relação a qualquer tipo de mazela. Afinal, a doença mata, a prevenção não.

Veja Também: Exame toxicológico – não existe multa automática começando em 12 de novembro

E finalmente, já que estamos falando em prevenção, mês que vem é o Dezembro Laranja, para a prevenção do câncer de pele. Como vimos acima, o câncer de pele mata ainda mais que o de próstata, por isso, cuide-se. Veja mais informações sobre o Dezembro Laranja clicando aqui

Por Daniel Santana com informações do INCA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados