domingo, setembro 20, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Para fugir do roubo de cargas, empresa inaugura rota ferroviária que liga Jundiaí e Rio

- Publicidade -

O roubo de cargas é um problema enfrentado por motoristas e transportadoras. Para fugir desse tipo de crime, Contrail, responsável pelo Terminal Intermodal de Jundiaí (TIJU), acaba de inaugurar uma nova rota ferroviária de cargas, ligando o Interior de São Paulo ao Rio de Janeiro.

rota_ferroviaria_destaque

Ver também: Caminhos para combate e prevenção de roubo de cargas

O Brasil é mais perigoso para cargas que países em guerra, como a Ucrânia por exemplo. Todo dia chegam relatos de caminhoneiros que foram vítimas, ficaram sob mira de armas e depois ainda ficaram bloqueados pela gerenciadora por conta do ocorrido.

Só em 2016, segundo a Firjan, foram mais de 22 mil ocorrências, um aumento de 22% em relação a 2015. Os roubos geraram um prejuízo de R$ 1,4 bilhão no ano. Sem falar no prejuízo humano dos que passam pelo trauma de estarem ao volante no momento da ação.

A criminalidade nas estradas foi um dos fatores que motivou a Contrail a estabelecer este novo trecho para transporte de cargas. Outro fator foi a Lei 13.703, que institui a tabela mínima de frete. Para a empresa, uma operação ferroviária nesse cenário poderá aumentar a capacidade logística do transporte com melhor nível de segurança.

 

Linha ferroviária

ferrograo
Imagem: CNT

A infraestrutura ferroviária de Jundiaí até o Rio de Janeiro já existia, mas era operada somente para cargas a granel e não-industrializadas. Agora, em parceria com a MRS Logística, a Contrail passa a atender clientes com produtos industrializados.

“A ferrovia se tornou uma opção mais competitiva e mais atrativa em relação ao transporte rodoviário com a redução de custos e aumento da capacidade de transporte”, explicou o gerente comercial da Contrail Diego Bueno.

Ainda sobre a questão segurança, com o transporte ferroviário, as empresas conseguem também diminuir o valor do seguro de carga. “Quando mostramos para a seguradora que o transporte da carga será ferroviário, conseguimos baratear o valor do seguro”, comentou Diego. “Os clientes apenas precisam se planejar para o aumento do transit time”, completou.

Agora, a Contrail passa a atender desde fluxo de mercado interno e também abre uma nova opção para importação e exportação via Portos localizados no Rio de Janeiro. “Antes a região de Jundiaí era atendida apenas pelo Porto de Santos nos fluxos de importação e exportação. Agora a região conta com mais esta opção para atendimento via Portos localizados no Rio de Janeiro”, explicou Diego.

Entre os benefícios desta nova rota estão a segurança e a possibilidade de transportar um volume maior de carga, uma vez que um trem pode levar até 42 contêineres de 40 pés, por viagem, em cada trecho.

 

E você parceiro, o que acha dessa novidade?

Leia também: Logística do roubo de cargas é mais eficiente que de muitas empresas

 

Por Pietra Alcântara com informações da Tribuna de Jundiaí

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados