terça-feira, setembro 29, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Paraná é onde PRF mais apreende cargas de cigarro contrabandeado

- Publicidade -

Em um intervalo de apenas quatro horas, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu quatro carretas que transportavam, no total, cerca de 1,8 milhão de carteiras de cigarro contrabandeado do Paraguai na última sexta-feira, 6, no oeste do Paraná.

De acordo com a PRF, o Paraná é o estado brasileiro onde a polícia mais apreende cargas de cigarro contrabandeado que vem do Paraguai.

Assista a reportagem: Cargas ilícitas na mira da polícia

cigarro contrabandeado
Imagem: PRF/Divulgação

O valor de mercado do cigarro apreendido pela PRF nas quatro carretas ultrapassa R$ 9 milhões. Cada carteira de cigarro apreendida tem um valor de referência adotado pela Receita Federal de R$ 5 – preço mínimo regulamentado no país para uma carteira ou maço com 20 cigarros.

Leia também: Roubo de cargas milionárias – relembre 6 casos ocorridos no Brasil

 

Os casos

cigarro contrabandeado
Imagem: PRF/Divulgação

A primeira carreta com cigarro foi apreendida por volta das 7h20 da manhã, em Quatro Pontes /PR. Abordado na BR 163, o motorista, um paraguaio de 26 anos de idade, foi preso em flagrante. Aos agentes da PRF, ele disse que saiu de Guaíra e levaria a carga ilícita de 350 mil carteiras de cigarro até Cascavel.

Cerca de 20 minutos depois, outra equipe da PRF apreendeu uma segunda carreta com 450 mil carteiras de cigarro em Marechal Cândido Rondon/PR, também na BR 163. Ao avistar a viatura policial, o motorista saltou da cabine e abandonou o veículo. Buscas foram feitas, mas ele não foi localizado. Tanto o caminhão quanto o semirreboque tinham placas falsas.

A terceira carreta, com 600 mil carteiras de cigarro, foi apreendida na BR 277, em Cascavel/PR, por volta das 11 horas. Equipada com câmara frigorífica, a carreta foi abordada por policiais rodoviários federais que estavam em ronda. Questionado sobre a carga, o motorista logo admitiu que se tratava de cigarros contrabandeados do Paraguai. Com 27 anos de idade, o preso pretendia levar a carga até Curitiba. O caminhão e o semirreboque também tinham placas adulteradas.

A quarta e última apreensão foi registrada também em Quatro Pontes, por volta das 11h30. Uma equipe da PRF que estava em ronda desconfiou de uma carreta com placas paraguaias que transitava em sentido contrário, na BR 163. Enquanto a viatura fazia o retorno, o motorista abandonou a combinação de veículos às margens da rodovia. Ele ainda não foi encontrado. Com placas falsas, a carreta transportava outras 400 mil carteiras de cigarro.

A PRF registrou as quatro ocorrências nas unidades da Polícia Federal e da Receita Federal em Cascavel e Guaíra. O crime de contrabando tem pena prevista de dois a cinco anos de prisão.

 

CNH cassada

A lei determina que o condutor de veículo que for utilizado para a prática de receptação, descaminho e contrabando, caso seja condenado por um desses crimes em decisão judicial, terá sua CNH cassada ou será proibido de obter a habilitação para dirigir pelo prazo máximo de cinco anos.

A lei, que foi sancionada no início de 2019, visa impor ao motorista a responsabilidade de se certificar se a carga é ilícita, sob o risco de ter sua carteira de motorista cassada e ficar impossibilitado de trabalhar.

 

Adaptado de PRF

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados