terça-feira, outubro 20, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

PepsiCo faz aquisição de caminhões a gás Scania

- Publicidade -

A Scania anunciou nesta quinta-feira, 4, uma parceria com a PepsiCo, que fechou a compra de 18 caminhões movidos a GNV e/ou biometano. Segundo a montadora, essa é considerada a maior aquisição de caminhões a gás Scania no país. A Casa Scania Codema, em São Paulo, foi a responsável pela venda.

Leia também: PIB do transporte cai 2,4% no primeiro trimestre do ano

caminhoes a gas
PepsiCo faz aquisição de caminhões a gás Scania | Imagem: Scania

Para a Scania, o objetivo das empresas é fazer uma transição de seu sistema para uma alternativa mais sustentável. “Para nós, não existe apenas um modelo sustentável e cada país adotará as tecnologias que melhor se encaixam em sua realidade. Para o Brasil, o ‘Aqui e Agora’ é o caminhão movido a GNV e/ou biometano”, explica Roberto Barral, vice-presidente das Operações Comerciais da Scania no Brasil.

caminhoes a gas
Imagem: Scania

Para Eduardo Sacchi, diretor sênior de Supply Chain da PepsiCo Brasil, a parceria com a Scania mostra a preocupação da empresa em ser ambientalmente responsável. “A PepsiCo foi a primeira do setor a fazer testes com o caminhão movido a gás natural e uma das primeiras a testar veículos elétricos”, comenta Sacchi.

 

Período de testes

Até decidir pela compra dos 18 caminhões sustentáveis Scania (são 10 modelos G 340 4×2 e oito R 410 6×2), a PepsiCo recebeu um caminhão de demonstração em novembro de 2019. “O veículo foi colocado à prova nas mais severas condições que sua proposta de atuação promete. Ele atuou na operação real e pudemos, em parceria com a PepsiCo, analisar todas as informações geradas e benefícios práticos do produto”, explica Barral.

O período de testes foi importante para que, mais tarde, houvesse a decisão da compra dos 18 veículos. Os caminhões a gás adquiridos começarão a ser entregues à PepsiCo a partir do dia 14 de agosto.

 

Caminhões a gás

caminhoes a gas
Imagem: Scania

Os caminhões movidos a gás natural veicular (GNV) e/ou biometano são vocacionados para médias e longas distâncias. Segundo a Scania, esses veículos são 30% mais caros que um caminhão a diesel equivalente. Apesar disso, a montadora defende que o investimento que se paga em alguns meses de uso e, depois, gera economia no futuro,

Seus motores são Ciclo Otto (o mesmo conceito dos automóveis) e 100% a gás e biometano, ou mistura de ambos. Os motores não são convertidos do diesel para o gás, têm garantia de fábrica, tecnologia confiável e segura, com desempenho consistente e força semelhante ao caminhão a diesel. Além de serem 20% mais silenciosos.

 

Por Pietra Alcântara

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados