quarta-feira, maio 12, 2021

Petrobras aumenta preço do diesel após duas reduções seguidas

Em menos de uma semana, quando a Petrobras reduziu o preço do diesel nas refinarias no último sábado, 10, a estatal anunciou nessa quinta-feira, 15, que o preço do combustível irá aumentar novamente. Agora, o diesel custa R$ 2,76 por litro, um aumento de 3,7% se comparado ao preço anterior, que era de R$ 2,66. O novo valor já está valendo a partir de hoje.

Desta vez, a gasolina também sofreu aumento, indo a R$ 2,64, cinco centavos a mais em comparação com o último preço, alta de 1,9%. Na semana passada, quando o diesel sofreu baixa nas refinarias, o litro da gasolina permaneceu inalterado.

Placa do diesel S-10 em posto de combustível

O aumento do preço do diesel vem depois de duas reduções consecutivas. A primeira, no final de março, reduziu em aproximadamente 4% o preço médio do litro do combustível. Já na segunda redução, essa queda foi de 3%. Em relação aos aumentos, esse é o sexto somente em 2021.

Para efeitos de comparação, em dezembro de 2020 o litro do diesel custava em média R$ 2,02. Já o da gasolina era de R$ 1,84.

Isso significa que desde o início deste ano, o diesel aumentou 36,63% e a gasolina 43,47%. Essas informações são do portal G1.

Em nota, a Petrobras afirma que o preço do diesel e da gasolina que são vendidos na bomba são diferentes daqueles do valor cobrado nas suas refinarias e reitera que o alinhamento dos preços é de acordo com o mercado internacional.

“Os reajustes são realizados a qualquer tempo, sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise do ambiente externo. Isso possibilita a companhia competir de maneira mais eficiente e flexível e evita o repasse imediato da volatilidade externa para os preços internos”, diz o comunicado da estatal, de acordo o jornal digital Poder 360.

Aumento do preço do diesel acontece em meio a troca de comando na Petrobras

Nesta sexta-feira, 16, o Conselho de Administração da Petrobras aprovou o nome de Joaquim Silva e Luna para o cargo de presidente da estatal. O general foi uma indicação do presidente da República Jair Bolsonaro, descontente com a gestão do ex-presidente da companhia, Roberto Castello Branco, depois de criticar as muitas oscilações no preço do diesel. 

Na segunda-feira, Silva e Luna foi aprovado para assumir uma vaga no conselho de administração. Essa etapa era necessária para o general ter chances de ser o novo presidente da petroleira.

Para tentar conter os aumentos do combustível, principal insatisfação dos caminhoneiros, além de uma mudança no comando da Petrobras, Bolsonaro zerou o PIS e Cofins sobre o diesel por dois meses, medida que encerra-se no final de abril.

Texto atualizado às 18h40

 

Por Wellington Nascimento

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Você pode gostar
posts relacionados