terça-feira, setembro 28, 2021

Policiais que cobravam até R$1,5 mil em blitz falsa são presos

No último sábado, 19, sete policiais militares foram presos em flagrante por realizar blitz falsa em Porto de Galinhas, no município de Ipojuca, no Grande Recife. A investigação aponta que os policiais paravam de 10 a 15 carros por noite nas supostas ações de fiscalização e cobravam entre R$ 1 mil e R$ 1,5 mil para liberar os motoristas, sempre em dinheiro.

Veja também: Saiba como identificar uma blitz falsa

blitz_falsa
Agentes que atuam na Lei Seca em Pernambuco se apresentam com fardamento e identificação — Foto: Secretaria de Saúde/DivulgaçãoAgentes que atuam na Lei Seca em Pernambuco se apresentam com fardamento e identificação | Imagem: Secretaria de Saúde/Divulgação

A denúncia chegou às autoridades no final de 2018 e uma operação foi montada para flagrar o esquema. A Secretaria de Defesa Social (SDS) informou que eles foram autuados por concussão, que é a extorsão praticada por servidores públicos, contra condutores abordados em blitz.

Os militares são do 18º Batalhão, no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. Em nota, o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, apontou que os policiais podem ser excluídos da PM, após procedimento administrativo disciplinar. As investigações seguem em busca de outras vítimas.

Leia também: Etilômetro passivo – entenda o novo bafômetro que aumentou multas em 38%

Por Pietra Alcântara com informações do G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados