quinta-feira, outubro 1, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Porto de Santos planeja aumentar demanda para trens

- Publicidade -

A Santos Port Authority (SPA), autoridade portuária de Santos, antiga Codesp, divulgou na última segunda-feira, 17, o plano de zoneamento que deverá nortear o crescimento do Porto de Santos.

Leia também: Chuva em SP – 5 dicas para se proteger numa enchente

O Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) prevê aumento da participação do modal ferroviário no transporte, além de reorganização espacial dos terminais, com agrupamentos por tipo de carga no porto de Santos.

O plano prevê a expansão da capacidade operacional do porto em 49% até 2040, de 161,9 milhões de toneladas para 240,6 milhões.

A proporção de cargas que chegam aos terminais por vias férreas saltaria de 33% para 40% em 20 anos.

Entre as principais mudanças no porto previstas está a reorganização do espaço dos terminais por tipo de carga, o que segundo a SPA traria ganhos de escala e eficiência no uso dos berços de atracação.

Para fazer a mudança, a autoridade portuária não vai renovar contratos com terminais menores que estão prestes a vencer.

 

Manifestação no porto de Santos

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários Autônomos (Sindicam) é contra o novo plano e afirma que o PDZ pode causar demissões. Uma das reivindicações da manifestação ocorrida na segunda-feira de manhã foi impedir que trabalhadores do porto perdessem seus postos após aprovação do plano.

Segundo Alexsandro Viviani, presidente do Sindicam, serão 8 mil postos de trabalho colocados em risco. Segundo a SPA, o plano prevê aumento de demanda, de capacidade e maior eficiência, o que gera empregos.

 

Adaptado de Revista Seleções

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados