domingo, janeiro 23, 2022

Praças de pedágio no Paraná são desativadas e aguardam novas concessões – Saiba quais são

Desde às 0:00 horas de sábado, 27, diversas praças de pedágio do estado do Paraná foram desativadas por conta do fim dos contratos de concessão. Em outras palavras, isso quer dizer que os motoristas não pagarão pedágios para rodar por essas vias até que um novo processo de licitação seja concluído. Veja abaixo em quais rodovias ainda se paga pedágio e como ter serviços e socorro nas que agora ficam sob responsabilidade do estado ou do governo federal.

Em quais rodovias as praças de pedágio estão desativadas e onde ainda se paga tarifa?

Por conta do fim do contrato, no sábado foram desativadas as praças de pedágios das rodovias até então sob concessão da Econorte, Viapar e Ecocotaratas. A Econorte era responsável pelas praças na BR-369 em Jacarezinho e Jataizinho e na PR-323 em Sertaneja. As praças da Viapar estão na BR-376 em Mandaguari e Castelo Branco, na BR-369 em Arapongas, Campo Mourão e Corbélia e na BR-317 em Floresta. Já a Ecocataratas tinhas praças na BR-277, em Candói, Laranjeiras do Sul, Cascavel, Céu Azul e São Miguel do Iguaçu.

A partir de hoje, domingo, 28, também estão liberadas mais 13 praças até então sob concessão da Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia.

Continuam operando normalmente as praças de pedágio da BR-116, tanto no sentido São Paulo como Porto Alegre, e da BR-376 no trecho que liga Curitiba a Santa Catarina.

Como serão os serviços, o socorro nessas rodovias e as passagens nas praças desativadas?

Apesar de estarem desativadas, é importante ressaltar que o motorista deve continuar reduzindo a velocidade ao passar pelas praças de pedágio do Paraná. As cancelas estarão levantadas, mas as únicas faixas livres serão as da ponta da pista, anteriormente destinadas ao pagamento automático. Ou seja, as pistas que levavam às cabines de cobrança manual estarão bloqueadas. Assim, a rodovia manterá o número de faixas em todo o trajeto, não mais abrindo faixas extras nas praças.

Passagem pelas praças desativadas será feita pelas faixas laterais
Esquema mostra como passagem pelas praças desativadas será feita pelas faixas laterais.

Imagem: DER-PR

Quanto ao socorro, os contatos são a PRF nas BRs, pelo telefone 191, e a PRE (Polícia Rodoviária Estadual) nas PRs, no telefone 198. Para socorro médico o contato é o Samu, no 192 e também o Siate, no 193. Auxílios mecânicos são de responsabilidade dos próprios motoristas ou donos do veículo. Veja mais informações sobre os serviços prestados aqui.

As exceções são os trechos que estavam sob concessão da Econorte. Como a concessionária deixará de realizar uma obra de R$ 14 milhões, ela continuará prestando esse tipo de serviço como forma de compensação. A Econorte e o DER-PR chegaram a esse acordo no início do mês.

As rodovias ficarão para sempre sem cobrança?

Praças de pedágio no Paraná são desativadas, como essa em São José dos Pinhais
Praça de pedágio desativada em São José dos Pinhais/ Paraná, com cancelas levantadas e fluxo apenas pelas faixas laterais.

Imagem: Ari Dias, ANE, Governo do Paraná

Não. Um novo pacote de concessão está sendo desenhado para o estado do Paraná e inclui esses trechos. Esse novo pacote deve abranger mais de 3 mil quilômetros, ou seja, 2,3 mil km das concessões que acabaram agora e mais mil km de novos lotes.

Entretanto, a expectativa é que o pregão aconteça apenas em 2022 e que se assinem os contratos só no último trimestre do ano que vem. Ou seja, os motoristas ficarão pelo menos 1 ano sem cobranças de pedágio nesses trechos.

Os pedágios do estado do Paraná são conhecidos como os mais caros do País, mas as novas tarifas devem ser entre 40 e 50% mais baratas com as novas concessões.

Por Paula Toco

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados