quinta-feira, outubro 1, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Prevenção que gera segurança e economia

- Publicidade -

maneiras de estragar o caminhãoPrevenção – essa é a palavra chave para evitar contra tempos e ser pego de surpresa enquanto segue viajando para algum destino. Checar os equipamentos e a mecânica do caminhão, pode garantir não apenas a segurança do motorista, mas também a dos outros usuários da via. O tipo de revisão é feito de acordo com o modelo do bruto, a carga que será conduzida e a logística adotada.

Segundo uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) fazer a manutenção preventiva do veículo, gera uma economia 30% em comparação ao valor total gasto em sucessivas manutenções corretivas.

A pesquisa também aponta que 30% dos acidentes constatados nas rodovias envolvendo caminhões poderiam ter sido evitados por meio da realização das manutenções periódicas nos veículos de grande porte.

Por isso, é muito importante procurar uma concessionária ou um profissional de sua confiança para checar as peças do seu cargeiro.

Conheça na cidade de Patos de Minas/MG, um bairro só de oficinas mecânicas. 

Segundo o coordenador de Saúde e Segurança do Trabalho da CART – Concessionária Auto Raposo Tavares, Nivaldo Bautz, a manutenção preventiva se difere da manutenção corretiva, porque não ocorre apenas a substituição de peças ou remendos de emergência feitos após a verificação de uma instabilidade no veículo. “A manutenção corretiva, inclusive, tem custo mais alto e impõe altos riscos ao sistema viário e por isso ela não é a melhor opção”, aponta.

Reaproveitamento de peças

O Brasil não é o primeiro país a regulamentar as peças usadas. Essa prática é comum na Europa, com motivação ambiental. Lá, as seguradoras são incentivadas a fazer o reaproveitamento na tentativa de evitar mais emissões de gás carbônico e poluição ao produzir novas partes. Mas vale ressaltar que nem todo veículo poderá ter componentes reaproveitados. A resolução 530 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), publicada em 2015, determina que “veículos incendiados, totalmente enferrujados, repartidos ou em péssimas condições” deverão ser encaminhados para destruição como sucata.

Apesar de ser um negócio em expansão, especialistas em segurança no trânsito alertam que nem todas as peças podem ser reaproveitadas por questões de segurança. Caixa de direção, sistema dos freios, amortecedores e, principalmente, os pneus são algumas delas.

Mas, ainda é possível trafegar com segurança e ainda economizar, algumas dicas são imprescindíveis. Dirija sempre com precisão e opere sempre na faixa ideal de rotação, sem esticar a aceleração em excesso, já que é dentro da faixa verde que o veículo tem o maior torque e o menor consumo de combustível.

Na condução, dirija de forma tranquila, com atenção total nas vias e fique atento a alguns detalhes antes de pegar a estrada:

Garanta visibilidade

Quando efetuar a troca de lâmpadas, faça sempre aos pares para que não haja diferença na luminosidade, além disso, certifique-se de que as faixas refletivas estejam em boas condições e/ ou limpas. Caso contrário, é hora de substitui-las.

Freios

Abasteça o nível de óleo dos sistemas hidráulicos e não se esqueça de esgotar a água que se concentrou nos reservatórios dos sistemas pneumáticos.

Filtro de combustível

Respeite o prazo de troca estipulado pelo fabricante.

Vazamentos

Importante checar se o caminhão não apresenta algum barulho estranho ou vazamentos de água, óleo, combustível ou fluídos.

 Suspensão

A cada ano, revise molas, amortecedores, braços, buchas e barras. Faça a substituição se eles apresentarem desgastes ou folgas

Filtro de ar do motor

Troque o filtro conforme recomendação do fabricante. Dessa forma, você garante o desempenho do motor e colabora com o meio ambiente.

Sistema elétrico

Certifique-se que baterias e cabos estão limpos, fixos ou corroídos.

Vidros e para-brisa

Vidros riscados, sujos  ou trincados dificultam a visibilidade E são perigosos. Mantenha as palhetas em dia. O ideal é trocá-las a cada seis meses ou quando a borracha já estiver ressecada.

Pneus

O ideal é que sejam calibrados a cada carga e não podem estar desgastados. Assim, garantem a estabilidade do veículo e a eficiência do freio caso necessite ser acionado.

Mantenha seu veículo em ordem e boa viagem!

 

Por Valéria Paixão com informações de Lettera Comunicação

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados