Os sites e aplicativos para vendas de produtos usados tem se popularizado no Brasil. Um estudo realizado pelo GetNinjas, que oferece esse tipo de serviço, mostra que houve aumento na procura por pequenos carretos em São Paulo.

procura_por_pequenos_carretos

 

Com base nos dados analisados, os serviços de pequenos carretos são os mais solicitados na cidade de São Paulo no ano passado, representando um aumento de 508% em relação ao ano anterior, enquanto os carretos para grandes volumes tem um aumento inferior – de 309% – no mesmo período.

Esse levantamento do GetNinjas aponta ainda para outro movimento no setor de serviços de carretos. Se antes as pessoas os utilizavam mais para transporte de pequenas mudanças, agora estão buscando esses carretos para entregas de produtos usados, adquiridos pela internet, nas plataformas de compras de produtos ou redes sociais.

Veja também: Quais foram os caminhões mais vendidos de 2017?

 

Um carro puxa o outro

Segundo a pesquisa “Consumo por meio de Aplicativos”, realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), os aplicativos mais usados pelos brasileiros são os relacionados à compra e venda de produtos usados, como Mercado Livre, Enjoei, OLX e outros, representando 46% de preferência.

procura_por_pequenos_carretos_vendas_online

“Essas redes conectam as pessoas aos produtos desejados, mas, em geral, esses canais não possuem serviço de entrega e precisam contratar os pequenos carretos ao longo de todo o ano”, explica Eduardo L’Hotellier, CEO do GetNinjas.

O comércio eletrônico também crescimento em decorrência da popularidade das vendas online. Com isso, a demanda no setor de logística também aumentou. Em 2017, estima-se que o segmento movimentou cerca de R$ 3 bilhões só com manuseio, armazenagem e transporte de 204 milhões de pacotes, contra 180 milhões em 2016.

 

Crescimento que traz desafios

O bom desempenho aumenta também a necessidade de novas soluções. De acordo com a pesquisa de “Logística no E-commerce 2017”, realizada pela ABComm, o frete é o maior responsável pelos custos logísticos no e-commerce, com 58,1%. O principal vilão é a falta de infraestrutura no sistema viário, segurança e trânsito caótico que elevam os custos e causam transtornos nas entregas.

Por isso, a missão das empresas e transportadoras é fazer com que as mercadorias cheguem não só cada vez mais rápido, mas também com qualidade e custos reduzidos. E para isso, é preciso inovar.

A expectativa é que os lojistas do varejo eletrônico invistam em formas de aprofundar a experiência do cliente, apostando em tecnologias móveis, aplicativos e aprimoramento de sua logística, que são as maiores demandas da atualidade por parte dos consumidores em relação ao que é oferecido pelas principais lojas e marketplaces no mundo.

procura_por_pequenos_carretos
A missão das empresas e transportadoras é fazer com que as mercadorias cheguem não só cada vez mais rápido, mas também com qualidade e custos reduzidos.

No Brasil, uma das novidades é a tecnologia que faz uso da inteligência artificial para resolver operações logísticas. A startup AgileProcess tem tido bons resultados nesse setor. Em minutos, seu sistema otimiza o uso da frota e gera as melhores rotas para os atendimentos, além de auxiliar cada motorista, mostrando o percurso com apoio de GPS e fazendo a comprovação de entregas no exato momento em que forem realizadas.

Segundo Evilásio Garcia, CEO da AgileProcess, essas soluções dão mais dinamismo ao mercado logístico e aumenta em até 33% a produtividade/hora e 20% a eficácia das entregas realizadas. 

Toda essa tecnologia facilita não só a vida das transportadoras e das empresas de produtos e serviços, mas também a do consumidor final, que não precisa mais ficar preso em casa das 8h às 18h esperando o produto sem saber ao certo que horas ele vai chegar.

Hoje, é possível ser atualizado por SMS ou e-mail de cada trecho em que a mercadoria percorre até o destino final. E caso a pessoa tenha um problema e não possa receber o produto naquele horário, ela pode avisar, também por SMS. Assim, evita-se desperdício de tempo.

 

Oportunidades à vista

Com os efeitos da crise econômica, o setor de serviços apresentava dificuldades em sua recuperação. Apesar disso, o Índice de Confiança de Serviços (ICS), da Fundação Getulio Vargas, alcançou em dezembro do ano passado 89,8 pontos, o maior nível desde setembro de 2014.

O levantamento realizado pela plataforma GetNinjas mostra também quais foram as 10 oportunidades do setor de serviços que mais tiveram procura no ano passado, na cidade de São Paulo:

  1. Pequenos Carretos
  2. Diarista para Limpeza Comum
  3. Assistência técnica para celular da marca Samsung
  4. Aulas de Sertanejo Universitário
  5. Buffet Completo para Aniversário
  6. Manicure
  7. Consultoria jurídica para área de família
  8. Nutricionista para dieta personalizada
  9. Desenvolvimento de Sites
  10. Aplicação de Película de Escurecimento (Insulfilm)

 

Adaptado de Assessoria GetNinjas e AgileProcess

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here