terça-feira, junho 22, 2021

Projeto pede retorno de indicação de estado nas placas Mercosul

O Projeto de Lei 279/2021, apresentado na última sexta-feira, 5, pede pelo retorno da indicação de estado e cidade de registro do veículo na Placa Mercosul.

“Pouco a comemorar”, diz Anfavea sobre venda de veículos em janeiro

indicacao por estado
Imagem: Governo do Brasil/Divulgação

Esse foi um dos pontos mais criticados do novo formato, pelo custo e pela necessidade de trocar a placa caso o veículo mudasse de estado.

Em 2018, a indicação de estado foi retirada. Segundo o Ministro das Cidades da época, Alexandre Baldy, o objetivo da adoção da placa padrão Mercosul foi, “desde o início apenas adotar um modelo mundial de identificação veicular e proporcionar mais agilidade por parte da polícia e segurança a todos.”

Com a adição da indicação de estado e cidade nas novas placas, toda vez que o registro de um veículo muda de município ou Estado, será preciso, além de atualizar a documentação, trocar as placas dianteira e traseira.

Segundo o documento, na Resolução 780, que foi a última atualização referente às placas Mercosul, não há especificação de que deve-se identificar de onde o veículo pertence, ou seja, a sua cidade e Estado. Essa é a justificativa usada pelo autor para pedir o retorno da indicação de cidade e estado nas placas.

Para ver o texto da resolução na integra, clique aqui.

 

Por Pietra Alcântara

2 COMENTÁRIOS

  1. essas novas placas estão ai para ajudar a bandidagem, isso é um projeto criminoso, tanto cuidado que tinha com as placas , era lacre, nome da cidade , estado, e agora não tem nada, como antes não podia e agora pode tudo, e digo mais, você proprietário de veiculo auto motor, troque os parafusos da placa, para dificultar o máximo possível a remoção da mesma, pois se um crime for realizado com a sua placa, se prepare pois você terá um enorme problema, pois cabe a você provar que não era o seu veiculo que cometeu a infração, se prepare pois a dor de cabeça vai ser grande. Então previna-se, troque os parafusos convencionais que saem com uma chave de fenda, coloque porcas de pressão ou coloque um rebite, pois se for tirada a placa e colocado em outro veiculo……prepare-se.

  2. Ineficaz nome de cidade e lacre em placas de veículo, sem dizer o aumento de custo para o proprietário do veículo, inúmeros apps por aí indicam qual cidade veiculo é registrado. Tal mudança burocratiza os procedimentos sem a devida necessidade, temos hoje tecnologia para evitarmos setor público da demanda. O QR code da placas Mercosul sinaliza toda consulta necessária em uma fiscalização de trânsito e o sistema não permite um QR code para um terceira ou quarta placa, somente uma dianteira e uma traseira, eliminando assim os clones diferente das antigas com lacres onde o meliante levava veiculo original para vistoria e na hora de trocar a placa levava o clone devido o DETRAN não ser obrigado a fazer uma nova vistoria na execução do emplacamento. O interesse acima claro que envolve os empresários de placas aumentando e mantendo as vendas, portanto agora é hora em conjunto com a tecnologia harmonizar a fiscalização de trânsito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Você pode gostar
posts relacionados