sexta-feira, outubro 23, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Resolução que traz fim do simulador é suspensa no RS

- Publicidade -

O Tribunal Regional Federal suspendeu a Resolução 778, que trazia fim à obrigatoriedade do simulador no processo de habilitação. Devido à decisão, o simulador volta a ser obrigatório em todo o Estado do Rio Grande do Sul.

Leia também: 9 ideias do presidente para o trânsito

O fim da obrigatoriedade dos simuladores no processo de habilitação só passa a valer em outubro nos outros estados, assim como as outras mudanças no Código de Trânsito Brasileiro promovidas pelo presidente Jair Bolsonaro. A medida também reduz a quantidade de horas-aula a ser cumprida pelo novo motorista de 25 para 20 horas.

A decisão do TRF ocorreu devido a um instrumento interposto pelo Sindicato dos Centros de Habilitação de Condutores e Auto e Moto Escolas do Estado do Rio Grande do Sul-RS.

De acordo com a decisão do relator desembargador Rogério Favreto, não é razoável que o Poder Público, cinco anos após implantar a exigência de simulador, fundada em estudos, Mude a lei apenas porque não a entende mais como necessária. No texto, ele descreve a resolução como “ilegal e arbitrária”.

O desembargador argumenta também que a mudança gera efeitos financeiros e econômicos aos Centros de Formação de Condutores pelo investimento em equipamentos e recursos humanos. Para ele, ignorar isso poderá gerar pretensões indenizatórias na sequência contra o próprio Estado.

Conforme a decisão volta à vigência a Resolução 543 e a obrigatoriedade do uso do simulador até a decisão final no processo originário.

 

Por Pietra Alcântara com informações do Portal do Trânsito

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados