segunda-feira, setembro 20, 2021

Segmento de caminhões é o maior em produção e mercado interno em 2021

Apesar da dificuldade que o Brasil enfrenta com a pandemia de covid-19, a indústria automobilística vem conseguindo manter um bom ritmo de atividades. Em relação aos caminhões, a categoria registrou o maior índice de produção e mercado interno em 2021 se comparado ao acumulado do primeiro quadrimestre deste ano e do ano passado dentre todos os segmentos.

Os dados são da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). O segmento de caminhões teve no mercado interno, de janeiro até abril de 2021, cerca de 36 mil unidades vendidas, um crescimento de 48,9% se comparado com o mesmo período em 2020. Na comparação deste ano, abril teve uma queda de 9,1% em relação a março, com 9,8 mil unidades vendidas contra 10,8 mil do mês anterior.

No gráfico abaixo, temos a comparação do mercado de caminhões com o dos demais veículos:

 

Gráfico - Mercado de veículos em 2021
Fonte: Anfavea

Em relação à produção de caminhões, houve crescimento tanto no comparativo de abril para março deste ano, quanto entre os primeiros quatro meses de 2021 e 2020. 

Em abril, 13,1 mil caminhões foram produzidos contra 12,5 mil de março. Já no acumulado do primeiro quadrimestre, em 2021 foram 46,2 mil contra 25,1 mil caminhões produzidos em 2020, um aumento de quase 84%.

Segundo Gustavo Bonini, vice-presidente de caminhões e ônibus da Anfavea, esse é o melhor acumulado de janeiro a abril desde 2014.

Não houve nenhuma comparação com abril de 2020, pois esse foi o mês da paralisação geral das fábricas e concessionárias. No final de março deste ano, as fábricas também pararam por conta do agravamento da pandemia e pela dificuldade no abastecimento de peças para a produção.

Os números deste primeiro terço do ano indicam que nossas projeções feitas em janeiro são factíveis de serem atingidas, salvo alguma situação inesperada no segundo semestre“, avaliou Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea. A associação estima para este ano um crescimento de 15% nas vendas, 25% na produção e 9% nas exportações de veículos em geral.

Nível de exportação está abaixo

A Anfavea apresentou dados que mostram que o Brasil está distante de outros países produtores em termos de presença externa. Só para ter uma ideia, o Brasil é o 7º em mercado de licenciamentos, o 9º em produção de autoveículos, mas apenas o 26º na lista de exportadores em valores (US$).

Segundo a associação, países como Japão, Coreia do Sul, México, Espanha e Índia, que são países produtores, vivem muito mais das exportações do que de seus mercados internos.

“O aumento das exportações é crucial para o fortalecimento da Indústria. Para isso é necessária a criação de uma política de exportação com medidas capazes de reduzir o Custo Brasil, ampliação dos acordos internacionais de comércio, modernização e fortalecimento do sistema de financiamento às exportações”, defendeu Moraes.

 

Por Wellington Nascimento com informações da Assessoria Anfavea

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados