domingo, outubro 25, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Semana do Trânsito: 4 coisas que você não espera enquanto dirige

- Publicidade -

Estamos na Semana do Trânsito, que se encerra dia 25 de setembro. No período de epidemia da covid-19 no Brasil, que começou em março, houve uma queda nos acidentes com vítimas no trânsito do país. Ainda assim, acidentes de trânsito acabam com muitas vidas, por isso esse é um assunto que deve estar sempre em pauta para quem vive no trecho.

Leia também: É fake – higienizar chave com álcool em gel NÃO causa incêndio

Segundo dados do Seguro DPVAT, houve uma queda de 4% das indenizações, de janeiro a agosto de 2020, em comparação ao mesmo período de 2019. Foram 219.262 indenizações pagas em 2019 e 209.735 em 2020.

O Brasil, em nove anos, saiu da marca de 43.256 mil mortos no trânsito por ano em 2011 para 30.371 mil mortes em 2019, uma redução de 30%. Os dados são do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DataSUS).

Falando sobre 2020, quando analisamos o ranking dos Estados, São Paulo e Minas Gerais assumem, respectivamente, a primeira e segunda posição entre os estados brasileiros no número de indenizações pagas. No entanto, enquanto o líder apresentou uma leve queda no número de benefícios concedidos, Minas sofreu um aumento.

A verdade é que nunca imaginamos que uma fatalidade vai acontecer com a gente. Por isso, nesta Semana do Trânsito listamos 4 coisas que você não espera enquanto dirige. Continue lendo e confira a seguir:

 

Obstáculo no caminho

Você está dirigindo tranquilo na estrada, como faz todos os dias. Como no momento há poucos veículos na pista, você não desacelera ao passar por uma curva. O que você não espera ao fazer isso é que, bem após essa curva, pode haver um galho ou mesmo uma árvore caída no meio da pista.

Esse foi exatamente o obstáculo que o motorista de uma van encontrou no último domingo, 20, na Curva dos Moreiras, na BR 365 em Patos de Minas (MG). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a suspeita é que para desviar de uma árvore, ele invadiu outra pista e causou uma colisão frontal com um caminhão. O resultado: 12 mortos e 1 ferido em estado grave.

semana do transito
Van que colidiu com caminhão em Pato de Minas (MG) | Imagem: PRF/Divulgação

“A árvore na estrada pode ter sido o resultado de uma queimada às margens da rodovia. A base da árvore estava queimada, danificada pelo fogo. Ela caiu e bloqueou metade da pista de rolamento”, explica o porta-voz da PRF.

Entre os mortos estão o motorista e passageiros da van, além do motorista do caminhão. Um passageiro da van sobreviveu. Veja a notícia completa no G1 clicando aqui.

 

Animal na via

Usar o celular enquanto dirige é uma das infrações mais cometidas por motoristas. Você sabia que checar uma mensagem, mesmo que rapidinho, é o equivalente a dirigir de olhos fechados?

Numa dessas, você desvia o olhar por alguns segundos para ler uma mensagem e, quando olha na estrada, se depara com um animal que cruzava a via. Resultado: um atropelamento que coloca a vida do animal e a sua em jogo.

Em rodovias próximas a áreas de proteção ambiental, é comum que animais silvestres atravessem a pista. Todo cuidado é pouco. É o caso da BR 174, em Roraima. Relembre no vídeo:

 

 

 

Viagem só de ida

Ninguém sai de casa achando que a viagem será só de ida, mas é isso o que pode acontecer quando há imprudência. Você quer ultrapassar o veículo da frente, está com pressa. Olha para um lado, para o outro, olha no retrovisor, parece que está tudo certo. A ultrapassagem é proibida, mas você a faz mesmo assim.

As estatísticas alertam: ultrapassagens são a maior causa de acidentes com morte no trânsito. Para ganhar uns segundinhos, o motorista coloca a vida em risco. Será que vale?

Veja o relato desse estradeiro que escapou por pouco:

 

Dormir ao volante

Dirigir com sono é uma das principais causas de acidentes nas estradas.

Todo mundo sabe o perigo que é dormir ao volante. Mas, na pressa de entregar logo a carga, principalmente se há muita cobrança da transportadora, o motorista pode cogitar dirigir cansado.

O que você não imagina é que, além do risco de dormir ao volante, você também pode sofrer a chamada “hipnose viária”, que é quando o condutor está dirigindo, mas tem a sensação de não estar fazendo isso. Como se perdesse a noção do tempo.

A carga não vai chegar a tempo se você estradeiro não sobreviver ao trajeto. Por isso, nesta Semana do Trânsito lembre-se de priorizar sua vida e não dirigir cansado. Se a empresa que você trabalha ou presta serviço te pressiona a ultrapassar jornadas permitidas, não fique calado: denuncie.

Segundo a Lei do Caminhoneiro, o motorista deve ter uma jornada diária de 8h de trabalho. Ele ainda pode estender a jornada de trabalho para 10h, mas só é permitido fazer isso duas vezes por semana. O motorista também tem direito ao período de 11h de descanso e uma parada de 30 minutos a cada 6h de direção.

Já falamos por aqui do caso de um caminhoneiro que morreu em um acidente em 2008 e sua família comprovou na justiça que a transportadora o pressionava a ultrapassar as horas permitidas de jornada. No fim, a empresa foi condenada a pagar R$ 150 mil de indenização por danos materiais e de R$ 50 mil por danos morais. Veja o caso na íntegra clicando aqui.

 

Por Pietra Alcântara

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados