segunda-feira, agosto 10, 2020
- Publicidade -

SP: Setor de hortaliças e frutas é o mais afetado pela crise

- Publicidade -

Na última segunda-feira, 5, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo divulgou o primeiro relatório dos impactos do Covid-19 em toda a produção agropecuária no Estado. O relatório revela que o setor de hortaliças e frutas foi um dos mais afetados pela crise.

Leia também: Pandemia provoca queda na venda de veículos, diz Anfavea

hortalicas e frutas
Imagem: Marcos Oliveira/Agência Senado

Isso em decorrência do fechamento de bares e restaurantes e redução das feiras livres em alguns municípios. Os dados englobam toda a cadeia, nos 645 municípios, desde a produção, passando pela distribuição e comercialização. Baseados no estudo, o Estado estuda liberar linhas de crédito para as áreas mais impactadas.

Hortaliças e frutas também sofrem com as exportações aéreas – o setor de itens frescos somava 600 toneladas por semana e as vendas caíram 75% sem embarque nos últimos 15 dias.

Somente aos produtores rurais desse setor, os prejuízos estão entre R$ 40 e R$ 60 milhões.

 

Medidas para o pequeno produtor

O estudo e monitoramento do impacto do vírus nos municípios de São Paulo possibilitará a tomada de medidas reduzir os efeitos para o agronegócio. Isso inclui os pequenos produtores, que são os que mais têm sofrido com a crise.

Uma das medidas pensadas, que está em estruturação com a Associação Paulista de Supermercados (APAS), é a disponibilização de gôndolas especiais nos supermercados para os pequenos produtores.

O Secretário de Agricultura e Abastecimento, Gustavo Junqueira, ressalta que há um risco de rompimento das cadeias por conta da fragilidade do pequeno produtor que opera somente com seu capital de giro. “Uma vez colhida e não vendida a produção, o produtor perde seu capital. Outro problema é que quando o momento de colheita chega é necessário colher mesmo sem venda, porque se o produtor não fizer isso, o risco sanitário aumenta muito. O agro não pode parar literalmente”, afirma o Junqueira.

 

Adaptado de Secretaria de Agricultura

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados