terça-feira, junho 22, 2021

Tarifa de ônibus é alvo de pedido de CPI em São Paulo

Enquanto no transporte rodoviário muita gente questiona as tarifas de pedágio, no transporte urbano a questão é o preço da tarifa de ônibus. Em São Paulo, uma suspeita de fraude gera um pedido de CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara Municipal de São Paulo. As informações são do Diário do Transporte.

Leia também: Sistema MG 050 terá aumento de pedágio

onibus categoria D
Tarifa de ônibus é alvo de pedido de CPI em São Paulo.

A suspeita surgiu devido uma divergência entre o valor que a SPTrans (São Paulo Transporte) diz que é cobrado desde o início do ano pelo vale-transporte dos trabalhadores empregados e o valor que aparecia nas catracas de ônibus, estações e terminais.

O requerimento é de autoria do vereador Police Neto, do PSD, e foi publicado no Diário Oficial da Cidade desta quinta-feira, 10. O vereador quer uma investigação sobre a incompatibilidade de valores da tarifa de ônibus e apurar se a divergência causou prejuízo a trabalhadores, empregadores e até mesmo aos cofres públicos.

 

Tarifa de ônibus alterada

Desde 1º de setembro, os validadores das catracas começaram a exibir o valor de R$ 4,83. Até então, o que aparecia nas catracas era R$ 4,40, o valor da tarifa básica do sistema de ônibus da cidade de São Paulo.

Na época, a SPTrans afirmou que não se tratava de aumento e sim de uma atualização dos validadores, uma vez que o Vale-Transporte por R$ 4,83 já era cobrado desde 1º de janeiro de 2020 dos empregadores que compravam os créditos para os empregados. A gestora dos transportes ainda informou que não haveria impactos para os trabalhadores porque o desconto pelo Vale-Transporte é de até 6% da folha de pagamento e não pelo valor da tarifa.

Para entender melhor o assunto, leia a reportagem do Diário do Transporte clicando aqui.

 

Adaptado de Diário do Transporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Você pode gostar
posts relacionados