Segundo dados divulgados pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), 93% das mortes no trabalho em Santa Catarina são de homens que atuam principalmente na área da construção civil e no transporte de cargas. A informação foi detalhada no debate “Segurança e saúde do trabalhador”, realizado nesta quinta-feira, 26, na Assembleia Legislativa, em Florianópolis.

Confira também: Qual o segredo para se ter paz ao volante?

mortes_no_trabalho
Para o procurador Acir Alfredo Hack, apesar da área de construção civil registrar uma quantidade maior de mortes de trabalhadores, o transporte de cargas mata mais devido às condições de trabalho dos motoristas.

“Na construção civil morre mais gente porque tem mais trabalhadores, mas o que mais mata em Santa Catarina é o transporte de cargas. São jornadas de 30 horas de trabalho, uso de agentes químicos para se manterem acordados, tudo porque estão ganhando por comissão, quanto mais rápido andar, mais ganham. Cerca de 93% das mortes no estado são de homens que trabalham principalmente nessas duas áreas”, informa o procurador Acir Alfredo Hack, coordenador do Fórum de Saúde e Segurança do Trabalhador.

Segundo Hack, de 2006 a 2015 foram registradas 2.674 mortes de trabalhadores em Santa Catarina.

Assista: Mais segurança nas operações com caçamba

 

Veja mais sobre o estudo à respeito da segurança no trabalho no O Município Blumenau

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here