Com a intensificação das chuvas durante o período chamado Inverno Amazônico, já estão em andamento as ações para garantir a trafegabilidade no trecho ainda não pavimentado da BR 163/PA. As operações começaram em dezembro 2017.

BR_163_PA

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, com apoio do Exército Brasileiro e da Polícia Rodoviária Federal, está fazendo o monitoramento diário da rodovia e ações de manutenção no trecho sob sua responsabilidade, visando uma atuação preventiva ou emergencial.

Na semana passada, o Ministério dos Transportes anunciou ter enviado três contêineres ao Pará como parte dos equipamentos empregados para as operações de segurança e trafegabilidade nos dois trechos não pavimentados da BR 163/PA – 59 quilômetros em Novo Progresso e mais 31 entre Santa Luzia e Trairão.

Todo ano, milhares de caminhões passam pela região levando soja para ser exportada pelos portos do Pará. No período de chuvas, não é incomum que hajam caminhões atolados nos trechos em que não há pavimentação. Ano após ano o assunto é discutido mas, na prática, o trecho continua sob dificuldades.

 

Monitoramento dos trechos

Os contêineres vão funcionar como escritórios de suporte às equipes de campo que monitoram diariamente a rodovia e ficarão em Moraes Almeida. Com as chuvas, estes trechos ainda em construção podem sofrer alguns transtornos, gerando interferências na trafegabilidade e dificultando o transporte de cargas. 

Containers como esses foram usados pelo Exército em operações no Haiti, de apoio à reconstrução do país, após o terremoto que devastou a ilha. Outros escritórios de apoio estão localizados nos PCTrans de Novo Progresso, Bela Vista do Caracol e Campo Verde.

BR_163_PA

Em casos de emergência, esta equipe comunica os agentes de trânsito dispostos em pontos específicos, que fazem a interdição parcial ou total da rodovia, iniciando, se necessário, a operação pelo sistema Pare e Siga. Por este sistema, utiliza-se apenas um dos lados da pista, alternando os sentidos do tráfego para dar vazão a todos os veículos.

 

Obras

Esse tipo de atuação deve se repetir na BR 163/PA ao longo do período das chuvas nos dois segmentos em obras de pavimentação. Desde a divisa com Mato Grosso até a entrada para o Porto de Miritituba, a BR 163 possui 710 quilômetros.

BR_163_PA
Segundo o Ministério dos Transportes, dos 710 quilômetros entre a divisa do Mato Grosso até os portos do Arco Norte, 620 estão pavimentados.

Deste total, 620 quilômetros já foram pavimentados pelo DNIT. Somente neste trecho da rodovia, o Governo federal já investiu R$ 1,37 bilhão em obras de implantação e pavimentação. Há dois lotes com obras de construção em andamento.  No lote de obras sob responsabilidade do Exército, próximo a Novo Progresso, de um total de 65 km, falta asfaltar 58. No outro lote, próximo a Trairão, de um total de 137 km, falta asfaltar cerca de 30 km.

As condições de trafegabilidade do trecho podem ser conferidas online clicando aqui.

E você, já rodou por esse trecho? Nos conte nos comentários!

 

Por Pietra Alcântara com informações do DNIT e Carga Pesada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here