terça-feira, setembro 28, 2021

Ultrapassagem irregular lidera ranking de infrações em operação de Natal da PRF

Neste ano, a operação de Natal da Polícia Rodoviária Federal (PRF) durou um dia a mais que a operação de 2017. Entre os dias 21 e 25 de dezembro o policiamento da PRF funcionou em regime de reforço e abordou mais de 150 mil pessoas.

Durante os cinco dias da ação, a PRF focou sua fiscalização no combate a condutas como: ultrapassagens irregulares, excesso de velocidade e direção após o consumo de álcool – típicos nesta época do ano.

operacao_de_Natal

Este ano, a PRF registrou mais de 70 flagrantes por hora de condutores fazendo ultrapassagens irregulares em rodovias federais, o que totaliza 8.513 infrações deste tipo no período. A prática aumenta os riscos de colisão frontal, o tipo de acidente de trânsito mais fatal de acordo com dados da polícia.

Em comparação com o mesmo período do ano passado, as ultrapassagens irregulares durante o Natal quase dobraram de quantidade. Em 2017, foram registradas 4.060 infrações deste tipo.

Entre sexta-feira, dia 22, e terça-feira, dia 25, a PRF registrou 1.907 autos de infração para motoristas que dirigiram após ingerir bebida alcoólica, um flagrante a cada 21 testes de alcoolemia aplicado. Também foram registrados 72.725 flagrantes de excesso de velocidade em rodovias federais de todo o Brasil.

 

Acidentes

Durante os cinco dias de operação, a PRF contabilizou 1.166 acidentes em rodovias federais. Destes, 303 foram acidentes graves, quando resultam em, pelo menos, um óbito ou um ferido gravemente. Esses acidentes resultaram em 1.485 feridos e 89 mortos.

Em Goiás, três adultos, duas crianças e duas bebês morreram sábado, 22, em um acidente no km 80 da BR 153, em Porangatu, no norte goiano. O acidente envolveu três caminhões e dois carros de passeio.

Em Carazinho, Rio Grande do Sul, um carro de passeio e um ônibus colidiram frontalmente na manhã do mesmo dia 22, sábado, resultando em quatro óbitos – três ocupantes do veículo de passeio e um passageiro do ônibus que, sem cinto de segurança, foi arremessado com o choque, encaminhado ao hospital local em estado grave mas não resistiu aos ferimentos.

Relembre: Acidentes fatais – imprudência no trânsito pode ser mortal

 

Adaptado de Assessoria PRF

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados