sábado, setembro 25, 2021

Vendas de caminhões continuam crescendo em julho, mas semicondutores seguem em falta

Em meio a aumento de juros e perspectiva positiva do PIB, o mercado de caminhões segue em tendência de alta. Entretanto, mesmo com vendas caminhões e comerciais leves crescendo, o mercado segue preocupado com a falta de semicondutores. Veja os dados divulgados pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

 

Segmentos que mais crescem

Todos os tipos de veículos automotores apresentaram crescimento nos sete primeiros meses de 2021 quando comparados ao mesmo período de 2020. Entretanto, o destaque ficou para comerciais leves e caminhões, que cresceram 54,6 e 49,2% respectivamente.

gráfico com o crescimento de caminhões e outros setores, mesmo com falta de semicondutores
Gráficos: Anfavea

Dentro do mercado de caminhões, todas as faixas de potência cooperaram para o crescimento.

vendas de caminhões no ano por segmento
Fonte: Anfavea
Tabela: Pé na Estrada

Já ao compararmos o mês de julho deste ano e do ano passado, vemos retração no mercado de ônibus e automóveis. Ônibus ainda sofre pela queda da demanda gerada pela pandemia do coronavírus. Os demais segmentos sofrem uma escassez de produto gerada pela falta de semicondutores, problema que também afeta o mercado de caminhões, embora ele continue crescendo.

 

Níveis de produção e estoque

Semicondutores são peças que chegam a custar centavos, mas sem elas, um veículo não consegue fazer a comunicação entre suas partes elétricas, por isso, a falta de peças tão baratas pode custar a venda de um veículo inteiro.

A escassez dessas peças é mundial, gerada pelo fechamento das fábricas asiáticas durante a pandemia de covid-19. A normalidade do recebimento desses componentes só deve ser alcançada em meados do ano que vem. Até lá, muitas montadoras seguem reduzindo turnos e baixando produção, não por falta de demanda, mas pela impossibilidade de se montar um veículo sem semicondutores.

Por conta dessa diminuição da produção, os níveis de estoques são os menores em duas décadas.

Gráficos mostram queda nos estoques provocada pela falta de semicondutores
Fonte e gráficos: Anfavea

No mercado de caminhões, diversos transportadores devem receber seus veículos comprados agora só no ano que vem.

 

Preço

A falta de produtos novos no mercado fez o preço dos seminovos e usados disparar. Já o preço dos veículos 0km cresceu em menor escala, embora, além dos semicondutores, diversos outros insumos tiveram aumento expressivo de seus valores de comercialização, como é o caso de resinas e plástico.

gráficos mostram aumento do preço da matéria-prima x o valor de venda dos automotores
Gráficos: Anfavea

O novo aumento da taxa Selic, anunciado semana passada pelo Banco Central, deve aumentar os juros do financiamento, o que pode frear um pouco da demanda nos próximos meses. Os juros que eram de 2% no começo do ano e estavam em 4,25% até semana passada agora marcam 5,25%.

 

Por Paula Toco

 

 

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados