Diárias para motoristas – neste domingo conversamos com alguns estradeiros que, além do salário, contam com um valor de diária para alimentação e despesas na estrada. Outros trabalham por comissão, ou seja, ganham uma parcela do faturamento do caminhão e arcam com os gastos, que variam de acordo com o local de parada. Mas será que é o suficiente? E ainda: Nas últimas semanas o Pé na Estrada recebeu relatos de caminhoneiros que trabalham na região portuária de Santos. Pátios de transportadoras que não comportam todos os veículos, que não possuem espaço próprio ou que não respeitam horário de agendamento, obrigando estradeiros a estacionarem no entorno do porto por falta de opção, sujeitos a multas e roubos. Quem se responsabiliza pelo prejuízo?

Acompanhe em “Parceiro de Estrada Mobil Delvac”, um pouco da história da TransBurg, em Ponta Grossa/PR, que passou de uma geração à outra e mantém uma parceria de sucesso utilizando óleo lubrificante na Troca Inteligente.

Você teve o benefício do Loas (Lei Orgânica da Assistência Social) cortado? Assista ao SOS Previdência deste domingo e veja o que pode ser feito.

Anote as dicas de agregamento da Liran Transportes e a dica de contratação da Transdata.

Bora domingar com o Pé na Estrada às 7h pelo SBT.

Veja também:

Aluguel de caminhão e implemento vale a pena?
Remuneração do motorista e a história dos FNMs no transporte brasileiro

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui