Para tentar combater a alta incidência de colisões traseiras em um trecho da SP 330, a Rodovia Anhanguera, a Entrevias instalou sensores para aumentar a visibilidade de veículos pesados.

Leia também: Saiba quais são os 3 tipos de acidente de trânsito mais fatais

colisoes traseiras
Imagem: Entrevias/Divulgação

Entre os kms 325 e 326, de Ribeirão Preto a Jardinópolis, a concessionária instalou um sistema automatizado de iluminação. A tecnologia utiliza câmeras com sensores que identificam a presença do veículo pesado em baixa velocidade.

Quando o veículo é reconhecido, o sistema aciona, gradualmente, uma sequência de 33 postes de iluminação com lâmpadas led, distantes cerca de 30 metros cada um.

O sistema é uma inovação, é também um projeto piloto e poderá ser utilizado em outros locais da concessão, dependendo de estudos.

 

Colisões traseiras

O objetivo é reduzir os casos de colisão traseira, acidente com alto potencial de risco, e alertar motoristas de veículos leves que existe à frente a presença de veículo pesado em baixa velocidade.

Um levantamento interno da Concessionária mostra que na Rodovia Anhanguera, em toda a extensão administrada pela Entrevias, foram 86 acidentes do tipo colisão traseira em 2019, o que representa 36% dos casos.

O levantamento aponta ainda que as colisões na Anhanguera ocorrem principalmente aos sábados e segunda-feira, no período noturno, quando há baixa iluminação.

O limite de velocidade na via é de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos comerciais pesados. Com o novo sistema de iluminação, o usuário que trafega em velocidade regulamentada normal consegue ter maior tempo de ação e reduzir, se necessário. 

Ao passar pela área de aclive, que vem logo após uma decida, veículos pesados costumam perder muita velocidade.

Em contrapartida, motoristas que seguem em velocidade normal e já estão “embalados”, devido a descida, se deparam com veículos que chegam a reduzir para 30 km/hora. 

“Principalmente à noite, o condutor do automóvel que está utilizando a velocidade permitida se depara, muitas vezes, com caminhões em baixa velocidade e com pouca iluminação. Se não houver tempo hábil para frenagem, a colisão traseira vai acontecer e com gravidade. Com essa iluminação gradual, ele consegue visualizar os caminhões e antecipar a tomada de ação”, afirma Fábio Ortega, gestor de segurança viária da Entrevias.

 

Adaptado de Entrevias

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here