quarta-feira, junho 23, 2021

ANTT atualiza valores do piso mínimo

Conforme estabelecido pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) na Lei 13.703, os valores do piso mínimo devem ser atualizados em janeiro e julho de todo ano ou quando o valor do combustível é alterado em 10% ou mais.

Como estamos em janeiro, a ANTT publicou nesta quinta-feira, 16, uma nova tabela de frete com valores alterados. Para ver o documento na íntegra, clique aqui.

Novo piso minimo do frete

Os valores do piso mínimo agora são maiores. É importante lembrar que o texto da Resolução 5.849 especifica que o valor equivale ao custo operacional do transporte e não inclui o lucro do caminhoneiro, nem o vale-pedágio, que deve ser pago separadamente.

Comparamos os valores publicados hoje com os valores anteriores. Continue lendo para ver o comparativo. Todos os exemplos foram tirados de sites que divulgam fretes de transportadoras.

calculo do piso minimo

Você sabe como calcular o preço mínimo do frete? Clique aqui e entenda.

 

Exemplo 1

Origem: Simões Filho/BA

Destino: Recife/PE

Número de eixos: 3

Produto: Diversos (carga geral)

Distância: 783 km

Como se trata de um caminhão e não apenas do cavalo mecânico, vamos usar a tabela A.

Na tabela anterior (publicada em julho, mas que passou a valer somente em novembro), os valores do piso mínimo para o cálculo seriam esses:

  • CC = 196,40
  • d = 783 km
  • CCD = 2,1334

O valor do frete sairia por R$ 1.866,85.

Na tabela nova, publicada nesta quinta-feira, os valores para o cálculo são:

  • CC = 246,93
  • d = 783 km
  • CCD = 2,5622

O valor mínimo do frete agora equivale a R$ 2.253,13.

A diferença entre os dois valores é de R$ 386,28.

No site em que este frete foi divulgado, o valor oferecido é de R$ 1.900,00.

 

Exemplo 2

Origem: Cajamar/SP

Destino: Salvador/BA

Número de eixos da composição: 5 (3 da carreta e 2 do cavalo)

Produto: Água mineral em paletes (carga geral)

Distância: 1.932 km

Neste frete, o anunciante é proprietário de uma Carreta LS e precisa apenas do cavalo mecânico. Por isso vamos usar a tabela B, destinada para quem tem só o cavalo. Os valores da tabela anterior eram:

  • CC = 243,00
  • d = 1.932 km
  • CCD = 2,7446

O valor do frete sairia por R$ 5.545,56.

Na tabela nova, publicada nesta quinta-feira, os valores para o cálculo são:

  • CC = 260,41
  • d = 1.932 km
  • CCD = 3,0210

O valor mínimo do frete agora equivale a R$ 6.096,98.

A diferença entre os dois valores é de R$ 551,42.

No site em que este frete foi divulgado, o valor está “à combinar”.

 

Outras mudanças

A nova resolução tem como principais diferenças, quando comparada com a resolução anterior:

 

Carga granel pressurizada

Foi incluída no texto a categoria “Carga granel pressurizada”, totalizando 12 categorias de carga. Essa categoria abrange carregamento de cimento e areia, por exemplo.

 

Transporte de alto desempenho

Além das tabelas A e B, que abrangem fretes para caminhão ou para apenas o cavalo mecânico, agora o texto possui as tabelas C e D, referentes ao transporte de alto desempenho.

O que é transporte de alto desempenho? De acordo com a Esalq-Log, é uma operação otimizada, em que o tempo de pátio ou tempo de carga e descarga é menor. Para que isso seja possível, a viagem deve ter mais de um motorista e ser dividida em 2 ou 3 turnos.

Em operações assim, ocorre um maior uso do implemento rodoviário e o caminhão roda mais. Porém os custos fixos são reduzidos, por isso a Esalq-Log entendeu que seria necessário considerar valores diferentes para calcular o piso mínimo.

 

Retorno vazio para contêineres

Agora, o texto específica obrigatoriedade de pagamento do retorno vazio para o transporte de contêineres e nos casos de veículos de frotas específicas que sirvam para apenas um tipo específico de carga.

O pagamento do frete retorno já estava no texto anteriormente, mas não especificado para esses tipos de carga.

 

Valor da diária

A Esalq-Log incluiu diárias do motorista na lista de custos fixos que dão origem aos valores representados como “CC” na tabela. O valor da diária foi calculado com base em pesquisas no Brasil todo e inclui refeições e pernoite.

A partir de 20 de janeiro, o valor do piso mínimo inclui também o que o caminhoneiro gasta nessas necessidades específicas.

 

 

Por Pietra Alcântara

3 COMENTÁRIOS

  1. […] O atual texto do tabelamento do frete estabelece que o piso mínimo deve ser revisto quando houver oscilação igual ou acima de 10% nos preços do diesel. Por isso, um eventual novo reajuste já está sendo estudado pela Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), que abriu consulta pública para o tema. A última atualização da tabela foi realizada em janeiro deste ano. […]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Você pode gostar
posts relacionados