Esses dias perguntamos para a turma do trecho quais medidas eram necessárias para garantir a segurança dos motoristas de caminhão durante a pandemia de coronavírus. As respostas foram muitas e estão reunidas na matéria 6 boas práticas no transporte em época de coronavírus. Uma medida em especial chamou nossa atenção: passagem livre em pedágios.

Estradeiros defendem a passagem livre em pedágios pois o contato feito para o pagamento da tarifa pode transmitir o vírus. Veja o que alguns deles disseram:

Valdemar Ignaczuk: Fechar imediatamente os pedágios, urgente. Um infectado de Santa Catarina pode levar o vírus para o Nordeste em 3 a 4 dias.

Celio Rocha: Libere o pedágio para quem carrega o Brasil nas costas, os caminhoneiros.
 

Pedido de passagem livre em pedágios

fechamento dos pedagios
Imagem: Marcos Oliveira/Agência Senado

Segundo o portal Exame, a Associação Nacional dos Transportadores de Cargas (Anut) encaminhou na última terça-feira, 24, uma carta com demandas da categoria, entre elas, a suspensão temporária da cobrança de pedágio.

O pedido foi feito aos ministros da Economia, Paulo Guedes; da Casa Civil, Braga Netto; e da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

Na carta, a entidade quer que haja a suspensão de fiscalizações nas rodovias durante a vigência do decreto de calamidade pública devido ao surto de coronavírus. A associação acredita que a medida pode ajudar no escoamento das cargas no país.

A Anut também defende o adiamento da cobrança de impostos que incidem no transporte no período.

A medida de passagem livre em pedágios, entretanto, não é uma reivindicação feita apenas pelos caminhoneiros.

 

Outros a favor da medida

fechamento de pedagios
Imagem: Google Maps

A Associação dos Municípios do Vale do Rio do Sinos (Amvars), protocolou na terça, 24, um ofício ao Governo do Rio Grande do Sul e à Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) solicitando a suspensão da cobrança de pedágio na praça de Campo Bom/RS da rodovia ERS 239, concessionada pelo grupo.

O prefeito de Campo Bom e também presidente da associação, Luciano Orsi, defende que é necessário evitar a circulação de veículos por dentro das cidades, dando preferência à rodovia, que é área industrial.

“Enquanto houver a cobrança da tarifa os motoristas continuarão buscando caminhos alternativos por dentro das cidades, comprometendo o trabalho de isolamento das prefeituras e submetendo as pessoas a riscos reais de proliferação do coronavírus”, destaca.

Quem também concorda com a medida, segundo o TNOnline, é o deputado estadual José Aparecido Jacovós (PL). Ele e o deputado Do Carmo (PSL), ambos do Paraná, fizeram um pedido ao líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Hussein Back (PSD), que acionasse o Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER) questionando se as concessionárias de pedágio estão tomando medidas para impedir a proliferação do vírus.

Em resposta, o DER solicitou das concessionárias a informação. A CCR RodoNorte rebateu as críticas falando sobre as ações promovidas pela empresa como prevenção ao coronavírus. Entre elas:

  • “Nas praças de pedágio, todas as cabines estão com álcool em gel e já contam com insufladores, que tem como mecanismo evitar que o ar externo ‘entre’ nas cabines. Os insufladores já existiam antes mesmo da pandemia do covid-19”;
  • “Na Sede, colaboradores acima de 50 anos que podem realizar home office foram liberados para tal”.

 

O que diz a ANTT

Questionamos a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) quais medidas seriam tomadas em relação as praças de pedágio e se esse era considerado um serviço essencial. A Agência não respondeu diretamente ao segundo questionamento, mas enviou a seguinte resposta.

“Todas as empresas do setor integram neste momento esforços para a contenção da contaminação de clientes e de colaboradores pelo novo coronavírus. Todas as concessionárias adotaram rigorosas medidas profiláticas para evitar o avanço da Covid-19, sempre respeitando as determinações das autoridades sanitárias e governamentais.

Postos de atendimento aos caminhoneiros e aos usuários de rodovia estão sendo montados nos principais corredores rodoviários do país, o que permite a adoção de medidas de prevenção, como a tomada de temperatura das pessoas, identificando assim sintomas relacionados à Covid-19. Isso permite a orientação do indivíduo a buscar atendimento médico especializado ou adotar isolamento a fim de evitar a transmissão comunitária.

As concessionárias têm adotado também protocolos ainda mais rígidos para a higienização em todas as instalações, garantindo acesso ao álcool gel em praças de pedágio, bases de apoio operacional e nos Centros de Controle Operacional (CCOs). Todos os colaboradores que estejam em contato direto com usuários na rodovia também estão orientados a adotar protocolos rígidos de atendimento para segurança do cliente e dele próprio.

Nas praças de pedágio, as concessionárias têm adotado medidas profiláticas nas cabines de cobrança, e principalmente orientado os profissionais que fazem a manipulação de cédulas e moedas a ampliar a higienização de mãos, objetos e superfícies a fim de proteger também os usuários das rodovias.”

 

Por Pietra Alcântara

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here