terça-feira, outubro 20, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Casal viaja ao redor do mundo em caminhão

- Publicidade -

Em fevereiro de 2018, o casal Sandra Sandim e Rodrigo Coelho decidiram iniciar um projeto ousado: dar a volta ao mundo em cinco anos a bordo de um caminhão transformado em motorhome – uma casa sobre rodas – para conhecer diferentes países. O casal sabia dos desafios que encontrariam pelas paisagens do mundo, por isso precisavam pensar bem na escolha do veículo para a viagem.

foto motorhome
O caminhão que virou motorhome

 Veja também: Confira 7 dicas para uma viagem segura na estrada

O caminhão

Rodrigo relata sobre a escolha do caminhão Worker 15.210 4×4, da Volkswagen Caminhões e Ônibus, inicialmente construído para fins militares e de fácil manutenção: “Eu precisava de um caminhão que não usasse o Arla, já que circularia muito além das fronteiras do Brasil. Não conhecia o Worker 4×4, mas recebi a recomendação de um amigo que é do Exército”. A compra do veículo 0km foi realizada em Brasília. A modificação do veículo levou 2 meses.

O propulsor do caminhão tem 225 cv de potência, 850 Nm de torque e transmissão manual Eaton. A versão Euro V foi inicialmente desenvolvida para operações militares, mas está disponível também para o mercado civil. Um dos principais atributos nesse caso foi a versatilidade para poder rodar em qualquer tipo de terreno. O caminhão possui eixo traseiro com bloqueio no diferencial, sistema que pode ser acionado por meio de um botão no painel para auxílio em terrenos de baixa aderência, além de pneus específicos para operações com tração integral.

O veículo tem capacidade para até 15 toneladas – mas o motorhome pesa apenas 10,5t -, possuindo 7,5m de comprimento e 3,75m de altura (O módulo da casa tem 5,0m de comprimento, 2,50 de largura e 2,0m de altura). O caminhão também consegue  armazenar uma moto, duas bicicletas elétricas e um caiaque inflável. E ainda é autossustentável: a casa conta com seis painéis solares de 150w sobre o teto para abastecimento de energia.

foto: teto solar do caminhão
Foto: teto solar do caminhão

A viagem

O mamute, nome que o casal deu para o caminhão, está dando conta do recado durante as aventuras. Chegou até a rebocar um carro a mais de 4.000 metros de altitude, que estava afundado em um rio de gelo em Cordilheira dos Andes. Eles também conseguiram salvar um casal de alpinistas franceses, que estava preso a 10 graus negativos.

Após um ano do início do projeto, Sandra e Rodrigo já conheceram a América do Sul passando pelos estados do sul do Brasil, o centro e o noroeste da Argentina, norte do Chile, Peru, Equador e a Colômbia. Nos próximos meses vão se aventurar nas praias caribenhas e vulcões mexicanos para assim começarem um novo ciclo na viagem: Ir para a América do Norte. O objetivo no continente americano é conhecer parques nacionais dos Estados Unidos e seguir para o Canadá.

O motohome também chama atenção por onde passa com seu visual. As pessoas querem saber mais informações sobre o veículo e sobre a expedição do casal pelo mundo: “Eu não tinha ideia do impacto visual do veículo e estou muito impressionado. Todos querem tirar fotos, nos abordam e pedem informações sobre o caminhão e nossa expedição”, relata Rodrigo.

 Imaegm do caminhão

Confira também: Presidente de Portugal faz viagem de caminhão para entender realidade dos motoristas

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados