terça-feira, outubro 19, 2021

DNIT libera trechos duplicados das BRs 116 e 101 na Bahia

Nesta terça-feira (28), o DNIT, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, entregou novos trechos de pista duplicada liberados ao tráfego de veículos, nas BRs 116 e 101 no estado da Bahia. A cerimônia que marcou a inauguração das novas pistas foi realizada na cidade de Teixeira de Freitas (BA).

Novos trechos duplicados

  • BR-116:

Na BR-116/BA, o segmento de 5,4 quilômetros liberado nesta terça (km 413,81 ao km 419,21) faz parte do lote 6, com 40,34 quilômetros de extensão e está localizado no trecho que liga Feira de Santana, segunda maior cidade baiana e grande polo comercial da região, à cidade de Santa Bárbara. Além deste trecho, o lote 6 já conta com 25,3 quilômetros liberados ao tráfego e com frentes de serviço em duas interseções.

As obras de duplicação nesta rodovia irão contribuir para melhorar o escoamento da produção, uma vez que a pista é um importante eixo de ligação entre os municípios do noroeste baiano. O investimento do Governo Federal em todos lotes do empreendimento é de aproximadamente R$ 358 milhões.

Novos trechos de pista duplicada liberados ao tráfego de veículos, nas BRs 116 e 101 (Divulgação/DNIT)
(Divulgação/DNIT)

  • BR-101:

Já a duplicação da BR 101/BA, com 165,4 quilômetros de extensão, liga o Norte e o Nordeste do Brasil, por meio da divisa entre os estados da Bahia e de Sergipe, à BR-324/BA, rodovia de grande importância regional, por conectar Salvador à Feira de Santana.

Essa duplicação é dividida em quatro lotes, de aproximadamente 41 quilômetros de extensão, e corta os municípios de Rio Real, Esplanada, Entre Rios, Alagoinhas, Aramari, Pedrão, Teodoro Sampaio, Coração de Maria e de Conceição do Jacuípe.

No lote 4, onde estão sendo executados 22 quilômetros de pavimento rígido, foram liberados 4,14 quilômetros nesta terça-feira (Km 149,12 ao Km 153,26), que somado aos 6,40 quilômetros (Km 159,00 ao Km 165,40) que já estavam abertos ao tráfego, o lote 4 da BR-101/BA, totaliza 10,54 quilômetros duplicados e liberados, de um total de 40,80 quilômetros do lote de duplicação.

No lote 01, estão executados 36,51 quilômetros de pavimento rígido, sendo que 22,56 quilômetros estão com tráfego de veículos liberado. Já no lote 02, estão executados 33,93 quilômetros e 28,6 quilômetros estão liberados.

Com as novas liberações, os lotes 01,02 e 04, da BR 101/BA, contam agora com um total 61,70 quilômetros duplicados e liberados para o tráfego, de um total de 165,4 quilômetros dos lotes de duplicação. Ao todo já foram investidos aproximadamente R$ 546 milhões nos quatro lotes de construção.

Benefícios esperados com as duplicações

A duplicação na BR-116/BA busca evitar o acúmulo de veículos na região da zona urbana de Feira de Santana, dando maior vazão ao tráfego intenso ocasionado pelo elevado número de veículos. Quando concluída, a obra poderá trazer ainda mais benefícios, como o escoamento de diversos insumos para o nordeste brasileiro e a diminuição no tempo de viagens.

Na BR-101/BA, as obras poderão trazer benefícios para a região, como oportunidades de emprego, a curto e médio prazo para moradores locais. A duplicação também visa atrair novas empresas devido a logística e infraestrutura, gerando desenvolvimento econômico para a região.

Também vão trazer vantagens para inúmeras cidades, tanto diretamente, que são aquelas cortadas pela rodovia, quanto indiretamente, para as que não são cortadas pela rodovia, como Salvador, Feira de Santana e Camaçari, que poderão usá-las como uma via opcional tendo uma melhor mobilidade, conforto, segurança e fluidez de tráfego.

O que diz o governo?

O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ressalta a importância das obras nas BRs 116 e 101 para o fluxo de veículos nas rodovias baianas: “Trata-se de um investimento estratégico no noroeste baiano, em uma rodovia federal que é eixo de ligação entre importantes municípios dessa região do estado. Não temos dúvidas de que essas melhorias vão melhorar o escoamento da produção de insumos para o Nordeste do país”.

Veja Também: ANTT estuda aumento de pedágio em rodovias federais para compensar perdas de receitas causadas pela pandemia

 

Por Daniel Santana com informações do DNIT e do Ministério da Infraestrutura

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados