quinta-feira, agosto 13, 2020
- Publicidade -

Empresas desenvolvem guard-rail rolante que traz mais segurança

- Publicidade -

O guard-rail protege ou piora a vida do motorista em uma batida? A função dele é aumentar a segurança, evitando que o veículo saia da pista e caia de grandes alturas, invada o outro sentido ou ainda entre em casas ou outras construções às margens da via. Mas o guard-rail tenta estancar todo o movimento do veículo acidentado, e muitas vezes o carro, caminhão ou ônibus volta pra pista com o impacto e fica lá parado. Aí vem outro veículo, não consegue frear e bate nele. Para evitar essa situação é que foi criado o sistema de guard-rail rolante.

O guard-rail rolante tem o objetivo de colocar o veículo de volta no sentido certo da pista
O guard-rail rolante tem o objetivo de colocar o veículo de volta no sentido certo da pista

 

Barreiras rolantes

 

O guard-rail rolante possui estruturas independentes que rolam. Ao invés de parar totalmente o veículo e jogá-lo de volta para a pista, ele absorve parte do impacto e, com suas estruturas superiores e inferiores, corrige a rota do veículo, empurrando-o para frente e na direção correta da via. Isso permite que o motorista ainda possa usar o volante e ter relativo controle do carro.

O tambor é feito de EVA, aquele material leve e flexível. Ele também possui faixas reflexivas para melhorar a visibilidade. Outra vantagem é o menor custo de manutenção, já que os tambores são independentes e podem ser trocadas só as unidades danificadas.

guard_rail_rolante

 

Curvas perigosas são as mais indicadas para o guard-rail rolante
Curvas perigosas são as mais indicadas para o guard-rail rolante

 

O guard-rail rolante foi desenhado para absorver o impacto e corrigir as rotas de veículos de pequeno e grande porte e promete diminuir as fatalidades nesse tipo de acidente. 

Duas empresas possuem a solução, que não é nova. A australiana KSI, por exemplo, é de 2012. A coreana ETI produziu alguns testes que você pode ver nos vídeos abaixo.

 

 

 

Aplicação no Brasil

 

Segundo a Pesquisa CNT de Rodovias 2016, o maior problema das vias asfaltadas brasileiras é sua geometria, o que inclui a presença de curvas perigosas. Segundo o estudo, apenas 10,9% dessas curvas são indicadas com placas legíveis e defensas completas. Somente 23% delas tem sistemas como guard-rail. Em todo o restante o motorista que escapar da curva vai direto pro barranco, pra outra pista ou qualquer outra situação de risco. Sendo assim, o sistema rolante poderia ser aplicado em nossas rodovias, que matam tantos brasileiros todos os anos, mas por enquanto, não temos nenhuma perspectiva de que isso aconteça.

 

A maior parte das curvas perigosas brasileiras não possuem dispositivos de segurança
A maior parte das curvas perigosas no Brasil não possuem dispositivos de segurança

E você, o que acha da ideia? Seria importante para nossas rodovias? Parece melhor que os guard-rails comuns?

 

Por Paula Toco

1 COMENTÁRIO

  1. Esse sistema de segurança nos guard-rail das estradas é realmente muito bom, aliás tudo que vier para melhorar a segurança é bem vindo. Agora, aqui no Brasil seria MUITO IMPORTANTE o governo ou as concessionárias das rodovias fazerem EM PRIMEIRO LUGAR a chamada “tapa buracos” pois onde não há nem asfalto porque colocar proteção nos guard-rail?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados